Secretário de Finanças assume morte de prefeito e de primeira dama de cidade goiana

I rmão de ex-deputado do PMDB, suspeito se entrega devido a pressões familiares. Hélio Alves Soyer é secretário de Finanças de Matrinchã, ci...

Irmão de ex-deputado do PMDB, suspeito se entrega devido a pressões familiares. Hélio Alves Soyer é secretário de Finanças de Matrinchã, cidade que era governada pelo prefeito assassinado.

Hélio Alves Soyer (Foto: Divulgação/Diário do Sertão).
A Polícia Civil de Goiás tem o primeiro suspeito pela morte do prefeito Daniel Antônio de Souza e de Elizete Bruno de Bastos, sua esposa, ocorrido na terça-feira (4), Os dois foram mortos próximos de Matrinchã, cidade onde Daniel era o prefeito.

O gestor e a primeira-dama foram encontrados mortos na manhã do dia 4 na chácara da família, na região rural de Matrinchã, município localizado na região noroeste de Goiás.

Conforme a Polícia Civil, o secretário Hélio Alves Soyer se apresentou à polícia na tarde de ontem e supostamente confessou sua participação no duplo assassinato.

Conforme os familiares, seria melhor que ele se entregasse, pois poderá se beneficiar da idade em quatro anos. O secretário tem 66 anos e estava à frente da secretaria desde o início do mandato de Daniel, em janeiro de 2013.

Ele é irmão do ex-deputado Luiz Alberto Soyer, liderança do PMDB goiano. Ontem, os órgãos públicos fecharam suas portas logo que chegou a informação de que Soyer teria confessado o crime. Nas redes sociais da prefeitura, a população lamentava e se dizia assustada com o comportamento de Soyer.

O secretário não aparecia na cidade desde quarta-feira da semana passada.  Dentre as especulações, a que mais aparecia nas redes sociais é de que o prefeito teria descoberto improbidades do secretário e este temia que elas fossem divulgadas.

O suspeito encontrou com as vítimas antes do crime numa reunião realizada na residência de Cleyb Bueno, também gestor na prefeitura.

IDADE

A Polícia Civil ainda não informou as motivações do crime. O Código Penal, todavia, prevê que atenuantes devem ser aplicados às condenações de réus com 70 anos ou mais.

Outra facilidade para Soyer, caso chegue a esta idade, será a prescrição. Aos que tiverem mais de 70 anos, ocorre a redução pela metade do prazo para a prescrição do crime.

Assim, se no momento da sentença, ele tiver mais de 70 anos, um crime que prescreva em 20 anos deverá prescrever em 10. (Com o Diário da Manhã)

LEIA TAMBÉM

POLICIAL 2186287466745869987

Postar um comentário

emo-but-icon

VÍDEO / trailer / Cinema

hEm CARTAZ nos CINEMAS!

Curta nossa FanPage

PLUGADOS NO TWITTER

Mais Lidas

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

item