Marcus expõe custo de máscara e diz que governos Federal e da Paraíba compraram mais caro que Guarabira

Governo Federal comprou a mais de R$ 80, Paraíba a mais de R$ 50 e Guarabira a R$ 30 no começo da pandemia do coronavirus, disse o candidato do PSDB. 

Foto: Reprodução / ARTTV / Youtube. 
O prefeito à reeleição Marcus Diogo (PSDB) disse durante o debate da ARTTV realizado na noite desta sexta-feira, que as máscaras as quais a prefeitura de Guarabira comprou no começo da pandemia do coronavirus, por R$ 30, trata-se do modelo N95, destinada aos profissionais da linha de frente, a exemplo de agentes de limpeza urbana, enfermeiros, médicos, entre outros. Ele esclareceu que máscaras de pano foram compradas a R$ 1,80 pelo município e doadas também, para serem distribuídas com a população.

O gestor respondeu a uma indagação a ele direcionada feita pelo candidato opositor Roberto Paulino (MDB). No debate da TVMídia, no último dia 2, o candidato do PDT, Teotônio Assunção foi quem tocou no assunto.

Marcus em resposta expôs como exemplo, ser o mesmo tipo de máscara que foi comprada no começo da pandemia, pelo Governo Federal, a mais de R$ 80 e pelo Governo do Estado da Paraíba, a mais de R$ 50. Alegando que a PMG comprou por um valor muito menor; R$ 30.  “Para salvar vidas, se fosse um milhão eu teria comprado”, disse

Vale destacar, inclusive, que o Estado recentemente andou se explicando sobre suspeitas de ter praticado sobrepreço em aquisição de máscaras, e como resposta exemplificou que o Governo Federal tinha adquirido o mesmo produto muito mais caro do que a Paraíba.

Na verdade, a indústria e o comércio não estavam preparados para uma pandemia que chegou de forma surpreendente e avassaladora, e os produtos, equipamentos de proteção individual (EPIs), evidentemente não tinham o bastante para suprir a demanda, inclusive a mascára N95, a qual estava quase escassa no mercado brasileiro, tornando o seu preço elevado. Atualmente, com uma fabricação bem maior, o valor da N95 está consideravelmente bem acessivel.

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário