Coren-DF vai processar manifestantes pró-Bolsonaro que hostilizaram enfermeiros

Manifestantes hostilizam enfermeiros durante protesto na Praça dos Três Poderes. Foto: Reprodução / Vídeo / Youtube.  
O Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF) decidiu processar manifestantes que hostilizaram profissionais da área durante ato na Praça dos Três Poderes, na manhã de sexta-feira (1º/5). Os agressores eram apoiadores do presidente da República, Jair Bolsonaro, contrários ao isolamento social. A Polícia Militar precisou ser acionada para intervir. 

“O Coren-DF juntou todo o material probatório, identificou os agressores e vai processar cada um deles. A ignorância e a violência perpetrada contra a enfermagem do Distrito Federal, em pleno Dia do Trabalhador e da Trabalhadora, não ficará impune, será respondida judicialmente para que não mais se repita”, diz o comunicado oficial.

A nota expõe ataques sofridos pelos profissionais da saúde. O texto relata que um senhor e uma senhora, que são contra o isolamento social e consideram a pandemia da Covid-19 invenção, partiram aos gritos para agressões contra enfermeiras que participavam do ato. 

“Uma das enfermeiras, que protestava silenciosamente e não reagiu, foi tomada violentamente pelos braços pelo agressor. Um terceiro elemento do grupo de agressores fez um vídeo, e publicou nas redes sociais, dizendo que o protesto era fake news, que moradores de rua tinham sido abordados e convencidos a usar jalecos brancos para se passar por médicos. Depois de ultrapassar 20 mil visualizações, o vídeo foi apagado”, descreve o conselho em nota.

O Sindicato dos Enfermeiros do Distrito Federal também se posicionou e repudiou os ataques sofridos aos profissionais. O ato ocorreu em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF). O intuito do protesto era chamar a atenção para a importância do isolamento social e prestar uma homenagem às vítimas do novo coronavírus. 

Após as agressões serem amplamente divulgadas, os agressores receberam ataques em redes sociais, com a exposição de nomes e dados pessoais. (*) Correio Brasiliense

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário