Curta “Será que ele volta?” vai ser exibido no Casarão da Cultura, nesta terça (24)

Com entrada franca, o curta genuinamente guarabirense, “Será que ele volta”, vai ser exibido no Casarão da Cultura José Barbosa da Silva, às 19h, desta terça-feira (24/9). O mini filme de classificação livre é produzido pela TV Mídia, com autoria e direção de Roberto Di Freitas.
Divulgação. 

Sobre o curta (Será que ele volta?)

O Presídio João Bosco de Guarabira não será mais o outro lar na vida de Kléber (Interpretado pelo Ator Marcelo Félix), pois a notícia de sua liberdade plena permite o reencontro com sua mãe Dona Cilene (Interpretada pela Atriz Vera Granjeiro) e também com a vida em sociedade trazendo à tona a situação de sua ressocialização cidadã sendo o tema central desse filme de curta metragem. Dirigido por Roberto di Freitas, o filme mergulha nas condições de relação afetuosa entre mãe e filho que traz uma preocupação conflitante da mãe com seu filho quando ela percebe sutilmente que ele está com amizade com seu amigo de juventude o traficante Cadinho (Interpretado pelo Ator Zenildo Marques). Diante da situação que vai se apresentando para a vida da mãe de que seu filho está quase que arrastado de volta para o mundo do tráfico, ela procura meios de fazê-lo buscar trabalho, onde o mesmo sai entregando Currículo nas empresas da cidade sem resultado positivo para seu reingresso social. Diante de um possível retorno ao mundo do crime organizado do tráfico, Dona Cilene apela para mais uma tentativa fazendo tapiocas para que ele possa vender na feira de sua cidade, chegando à mesma a pedir para que um profissional liberal (Interpretado pelo Ator Ivanei Justino) comprasse as tapiocas do filho para que o mesmo não se sentisse estigmatizado como um bandido sem a oportunidade econômica e social; Enfim, pudesse mudar sua invisibilidade social. A partir dessa gangorra entre o apelo da mãe e o jogo fácil do mundo tráfico foi que levaram ao conflito em que vivem o Kléber e sua Mãe Dona Cilene

No Curta Será que ele volta? apresentam-se cenas impactantes mostrando a vida das pessoas do interior e as vidas dramáticas dessas famílias de ex-bandidos sobre a situação de ressocialização em que vivem cotidianamente, onde o poder público e privado, não conseguiram ainda reduzir as desigualdades sociais entre esses seres humanos invisíveis da sociedade liberal. Imagens de uma realidade local traz uma direção de fotografia pelo olhar de Levy Galdino que permitiram inéditas denuncias de como essa realidade tão impactante fosse direcionadas para uma releitura contemporânea, pelo que se inspirou o roteirista Roberto di Freitas que também assina a Direção Geral do seu primeiro filme de curta metragem para fazer da vida de um ex-detento o elo de expressão audiovisual de como a vida de fora da prisão é um assunto em constante debate nas mídias vigentes. 

O filme é um forte indicativo para entender a grave crise do sistema carcerário brasileiro e que tem levado a perceber frequentemente um crescente desse público prisional em nosso país e de como não estamos sabendo dirimir esses conflitos familiares em pelo menos em casas prisionais da região em que vivemos. O curta metragem Será que ele volta? estará a gerar novas e atuais reflexões sobre de como nossa sociedade fará para impedir que ele retorne para o espaço que não pode lhe caber mais porque senão estaremos assinado nossa incapacidade de reingresso social optando pela falência moral de injustiça social. (Roberto Di Freitas)

@RedaçãoPiugados

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário