Vereadora carioca, do PSOL, é assassinada a tiros na região central do Rio

A vereadora Marielle Franco (Psol) foi morta, na noite desta quarta-feira, a tiros na Rua Joaquim Palhares, no Estácio; região central do Rio. O motorista que estava com ela também foi morto na ação. Ela também estava acompanhada da assessora Fernanda Chaves, que sobreviveu. A Polícia Civil encontrou pelo menos oito cápsulas no local.

Policiais militares no local informaram que um carro teria emparelhado com o da vereadora, e os ocupantes abriram fogo, fugindo em seguida. Segundo eles, a janela à direita no banco de trás, onde estava Marielle, ficou completamente destruída. 

A infomação da morte da vereadora foi confirmada pelo vereador Tarcísio Motta (Psol). Segundo informaões do 4º BPM (São Cristovão), agentes da unidade foram acionados para uma ocorrência de roubo de carro com morte na esquina das ruas Joaquim Palhares com João Paulo I, no Estácio. O novo diretor da Divisão de Homícidios, Fábio Cardoso, esteve no local.

— Estamos tão atordoados quanto vocês. Não sabemos o que aconteceu. Ela estava em um evento na Lapa, vi transmissão ao vivo — afirmou o vereador.

Marielle tinha acabado de sair de um evento chamado "Jovens Negras Movendo as Estruturas", na Lapa. Ela foi a quinta vereadora mais votada do Rio nas eleições de 2016.

Extra Online

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário