Brasil tem superávit comercial recorde para março, a US$7,145 bi, diz ministério

A balança comercial brasileira registrou superávit de 7,145 bilhões de dólares em março, melhor dado para o mês da série histórica iniciada em 1989, com as exportações crescendo em um ritmo mais forte do que as importações, mesmo com o escândalo deflagrado pela operação Carne Fraca, da Polícia Federal, que comprometeu os embarques brasileiros de carnes no mês passado.

O resultado veio acima da expectativa de superávit de 6,8 bilhões de dólares, segundo pesquisa Reuters, e foi decorrente de exportações de 20,085 bilhões de dólares e importações de 12,940 bilhões de dólares no mês.

No acumulado do primeiro trimestre, o saldo comercial ficou positivo em 14,424 bilhões de dólares, alta de 72 por cento ante o mesmo período de 2016, informou o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) nesta segunda-feira.

No mês, as exportações avançaram 20,1 por cento na comparação anual, pela média diária. Segundo o ministério, as vendas externas de carne de frango e suína cresceram 7 e 33,4 por cento, respectivamente, sobre março de 2016. A exportação de carne bovina, no entanto, recuaram 6,1 por cento no período, em meio à investigação da PF revelada no mês passado sobre supostos pagamentos de propina envolvendo a fiscalização de produtos no Brasil.

As importações também cresceram em março, mas em um ritmo menor, de 7,1 por cento ante março de 2016, também pela média diária.

Para 2017, o MDIC projeta superávit semelhante ao de 2016, da ordem de 47,7 bilhões de dólares, mas com aumento tanto nos produtos vendidos como nos comprados pelo país. No ano anterior, o saldo positivo se deu por uma queda maior nas importações do que nas exportações, em meio ao ambiente de recessão econômica.

(Reuters)
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário