Presidente da Vivo diz que WhatsApp é 'pirataria pura'

Para ele, só funciona dessa forma no país devido à falta de regras regulatórias, fiscais e jurídicas. 

O presidente da Vivo, Amos Genish, está em guerra contra o WhatsApp, segundo o jornal Folha de S. Paulo.

O empresário disse, em um evento do setor de TV paga, que o aplicativo é "pirataria pura". Para ele, só funciona dessa forma no país devido à falta de regras regulatórias, fiscais e jurídicas. "Não tenho nada contra o WhatsApp, que é uma ferramenta muito boa, mas precisamos criar regras iguais para o mesmo jogo", explicou.

"O fato de existir uma operadora sem licença no Brasil é um problema", disse ao fazer referência ao serviço de voz do Whatsapp. Isso porque, para ele, o aplicativo funciona como uma operadora de telefonia e as teles tradicionais, como Vivo, Claro, TIM e Oi, precisam de licenças e autorizações para prestar serviços e são reguladas pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Procurado pela Folha, o WhatsApp, que não tem assessoria no Brasil, não foi localizado. (Com Noticias ao Minuto)
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário