A Educação Integral como base para um futuro melhor para os nossos alunos – por Amália Ribeiro

| ARTIGO | Observando a mudança de comportamento dos alunos de nossas escolas públicas no que se refere à violência, percebemos que o n...

| ARTIGO |

Observando a mudança de comportamento dos alunos de nossas escolas públicas no que se refere à violência, percebemos que o número de adolescentes envolvidos no mundo do crime vem crescendo demasiadamente, sejam eles, apreendidos com posse de arma branca ou com arma de fogo. Foi com base neste foco que me veio o interesse em abordar um pouco sobre este tema, até porque também está em votação a PEC - 171/93, que propõe a diminuição da maioridade penal de 18 para 16 anos para os adolescentes que praticarem crimes considerados graves. No texto, se aprovado, os menores que forem condenados irão para a prisão, porém com um tratamento diferenciado, ficando distante dos detentos maiores de 18 anos. É bom frisar, também, que há tramitando no Senado o projeto de lei n° 333/2015, que amplia o tempo de internamento dos jovens infratores de 03 para 10 anos.

Mais Educação de Guarabira é destaque na atual gestão municipal pela inclusão de todas as escolas da rede no projeto e o surgimento de inúmeras outras atividades extraclasse (Divulgação)
No entanto, cabe a pergunta: Você concorda com a redução da maioridade penal ou com este novo texto do Estatuto da Criança e do Adolescente?
Bem, nosso objetivo aqui não é entrar no mérito se a Emenda é correta ou não, se é constitucional ou não, se com a aprovação os presídios irão comportar ou não. Neste artigo, nosso objetivo será o de falar sobre a Educação Integral, que em nosso país conhecemos como o Programa Mais Educação, que tem como propósitos fundamentais tornar o ambiente escolar um espaço atrativo para os estudantes, o que, desta forma faz com que eles aprendam cognitivamente melhor. Este programa se caracteriza por proporcionar aos alunos das escolas públicas municipais e/ou estaduais atividades complementares no seu contraturno escolar, que estão interligadas as atividades escolares e que busca atender aos alunos em toda a sua integralidade.
Não precisa ir muito além para entender o significado da palavra integral. Segundo o Dicionário Eletrônico Houass, integral significa “que não sofreu diminuição ou restrição; total, completo; a que não falta nada essencial; inteiro; que se apresenta com todos os seus componentes e propriedades originais”. Dessas definições, concluímos que integral é algo que nada falta, é o essencial, que tem todos os componentes possíveis. Assim, entendemos que Educação Integral consiste numa ação que tem por objetivo uma educação completa, que proporcione aos alunos, em seu contexto, uma educação, realmente, de preparação para o mundo cidadão.
Quando as crianças estão na escola em seu horário oposto dentro do programa, elas estão aprendendo e direcionando suas energias para atividades que envolvem conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais, além de atividades físicas que melhoram os condicionamentos físicos e a sua concentração. Todas essas atividades estão cultivando, além de todos os conteúdos supracitados, a sociabilização que trabalha o espírito em equipe, o amor ao próximo.
A Educação Integral está incluso no PNE, Plano Nacional de Educação, o qual estabelece algumas metas para a educação brasileira, entre elas, atender pelo menos 25% dos estudantes brasileiros com Educação Integral, tendo que o estudante passar no mínimo sete horas dentro do ambiente escolar.
Dentro das perspectivas atuais, não vemos, senão através da educação integral, um modo de evitar as crianças de hoje não se transformarem em jovens infratores ou adultos condenados penalmente no futuro. A educação, como todos nós sabemos, é a porta de entrada para um futuro brilhante e de acontecimentos pessoais fantásticos. 
Entendemos que a Educação Integral, ainda, é a melhor solução para desviar nossas crianças do ‘mau caminho’, onde, elas poderão ir em direção a um futuro de perspectiva para o estudo e para o trabalho, tornando-se adultos em sintonia com as normas da lei e, consequentemente, tornando-se cidadãos de bem. 


Amália Kelly Souza Ribeiro
Graduada em Pedagogia e em Administração Pública; Pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e em Gestão Pública.
Pedagoga na Secretaria Municipal de Educação de Guarabira.

LEIA TAMBÉM

EDUCAÇÃO 8368504441748569642

Postar um comentário

emo-but-icon

VÍDEO / trailer / Cinema

hEm CARTAZ nos CINEMAS!

Curta nossa FanPage

PLUGADOS NO TWITTER

Mais Lidas

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

item