Sérgio Moro pode fazer parte da chapa presidencial do PSDB em 2022

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, mantém conversas com o ex-juiz; chapa com o desafeto de Bolsonaro não está descartada. 

Eduardo Leite (PSDB) e Sérgio Moro (Podemos). Foto: Ed Alves / CB / DA Press - Sérgio Lima / AFP. 
Às portas da definição das prévias do PSDB, marcada para o próximo dia 21, tucanos começam a articular prováveis chapas presidenciais. Uma dupla possível é o ex-juiz Sérgio Moro, filiado nesta semana ao Podemos, junto ao governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. Ainda que o gaúcho afirme que, no momento, não tenha nomes para a corrida eleitoral de 2022 e que o provável vice seja uma mulher, Leite vem conversando com o ex-ministro da Justiça. O governador ainda afirmou que foi convidado para a cerimônia de filiação e mantém conversas próximas com Moro.

“Moro me convidou para o seu evento de filiação, mas um conflito de agendas me impediu de estar presente. Converso com Moro assim como converso com outros partidos e líderes políticos. Mas, qualquer avanço é prematuro neste momento. Meu foco é vencer as prévias e unir o PSDB para liderarmos o centro democrático a favor do Brasil”, disse.

Eduardo Leite tem conversado ainda com outras siglas, como o PSD e DEM. No começo do mês passado, o presidente do DEM, ACM Neto, disse em entrevista ao jornal O Globo que o tucano seria a melhor aliança do partido com o PSDB em uma eventual terceira via. O soteropolitano também destacou “simpatia” pelo governador gaúcho. Poucos dias depois, em São Paulo, Leite chegou acompanhado do presidente do PSD, Gilberto Kassab, em um jantar com empresários na capital paulista.

Dentro do partido, o apoio ao governador sulista também vem ganhando amplitude. Na quarta (10/11), o tucano esteve em Brasília em um encontro com o PSDB Mulher. Na ocasião, Leite firmou apoios importantes para a candidatura à Presidência da República mesmo com as prévias. A prefeita de Caruaru, a presidente do PSDB-PE e provável candidata ao governo de Pernambuco, Raquel Lyra e a presidente do Tucanafro Nacional, Gabriela Cru,z declararam apoio ao tucano. Naquele momento, Leite destacou a possibilidade de ter uma mulher na chapa.

“Já tive, já deu muito certo e tenho toda a vontade de ter. Claro que isso passa por uma base a ser construída, mas a minha vontade é essa. A minha decisão e o que eu vou trabalhar é para ter uma vice mulher. Já vejo muitas [mulheres] capacitadas para isso”, afirmou o tucano. (*) Correio Brasiliense


Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário