Educação: índice de aprendizado cai e Camila cobra informações do Governo sobre retorno das aulas presenciais

Foto: Divulgação / Assessoria. 
Pesquisa realizada pelo Núcleo de Ciência Pela Gestão Educacional do Insper e Instituto Unibanco mostra que o aprendizado do conteúdo nas disciplinas de Português e Matemática foi de apenas 38% e 17%, respectivamente. A fonte da pesquisa é do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que disponibilizou um retrato da educação no país. Com base nos dados, a deputada estadual Camila Toscano (PSDB) apresentou na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) um pedido de informação (650/21) dirigido ao secretário de Estado da Educação, Cláudio Furtado, sobre o retorno das aulas de forma presencial na rede pública. 

Para a deputada, é preciso entender quais os motivos que levam o Governo da Paraíba a não garantir o retorno das aulas, assim como já acontece na rede particular de ensino e como está sendo analisada a situação da educação em cada um dos 223 municípios. “O Governo diz que pretende voltar as aulas de forma híbrida em setembro, mas precisamos entender como isso será feito em cada um dos municípios. É importante esse retorno, mas lembrando que em algumas cidades a bandeira ainda continua vermelha devido ao número de casos da covid-19”, disse. 

Entre os questionamentos enviados ao secretário de Educação, a deputada Camila também quis saber como estão as condições sanitárias das escolas públicas estaduais. “Temos que lembrar que o retorno deve ser feito com cuidado e observando todos os critérios estabelecidos e as normas sanitárias para proteger os alunos”, observou. 

De acordo com a pesquisa do Núcleo de Ciência Pela Gestão Educacional do Insper e Instituto Unibanco, a busca por respostas na internet, a desmotivação no aprendizado e a falta na troca de experiência são reflexos da nova forma de ensino que a pandemia da covid-19 trouxe para os estudantes. Desde o início de 2020, os alunos foram obrigados a trocarem o lápis, papel, caneta e o quadro branco por uma tela o que dificultou o aprendizado de muitos deles.

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário