Polícia encontra corpo de jovem de Caruaru em matagal na Zona Sul de João Pessoa

Jovem estava desaparecida desde domingo (25), quando veio de Caruaru (PE) para a capital paraibana

Foto: Reprodução / TV Correio. 
O corpo da jovem Patrícia Roberta, que estava desaparecida desde domingo (25), quando viajou de Caruaru (PE) para a capital paraibana, foi encontrado na tarde desta terça-feira (27) por trás de um condomínio, em um matagal, no conjunto Novo Geisel, na Zona Sul de João Pessoa.

De acordo com o coronel Barros, comandante do 5º Batalhão de Polícia Militar, o corpo foi encontrado envolto em uma lona, com indícios de que Patrícia já estaria morta há algum tempo.

Segundo o delegado da Polícia Civil, Canrobert Rodrigues, a perícia foi ao local para confirmar a identificação do corpo, mas há indícios de que o cadáver encontrado seja realmente o de Patrícia.

O caso

Patrícia desapareceu no domingo (25) e a família acreditava que ela estivesse em João Pessoa. A jovem teria vindo à capital paraibana na sexta-feira (23) para encontrar um rapaz.

A última mensagem enviada pela jovem à família foi às 12h06 do domingo. Os pais de Patrícia Roberta vieram a João Pessoa para procurar a jovem e acionar a polícia.

O apartamento onde a jovem teria se hospedado fica no bairro de Gramame, na Zona Sul. Segundo os pais de Patrícia Roberta, uma pessoa da vizinhança disse ter visto quando o morador saiu do prédio com uma moça, que estaria desacordada.

De acordo com a Polícia Militar, à TV Correio, uma testemunha teria visto esse rapaz tentando jogar em um latão de lixo o que parecia ser um corpo enrolado em um material semelhante a um tapete. A testemunha tentou confrontar o rapaz para saber o que se tratava, mas se assustou e voltou para casa, de onde viu o suspeito fugir de moto com esse material. No lixo, a polícia encontrou pertences que seriam de Roberta.

A apuração da polícia constatou, com a família, que o homem com quem Patrícia esteve em João Pessoa seria um amigo que ela conheceu há dez anos, mas estava sem contatos, o que voltou a ocorrer recentemente. Os pais da jovem não gostavam desse rapaz.

No apartamento dele, no bairro de Gramame, na Zona Sul de João Pessoa, a polícia encontrou uma lista com nomes de mulheres, um altar com livros de magia e indícios de acesso à ‘deep web’. Até o fechamento desta matéria, ele não havia sido localizado. (*) Portal Correio


Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário