Fundos de Investimento do Setor Agropecuário aprovado pela Câmara cria oportunidades de negócios para a atividade sucroenergética

Foto: Divulgação / Jornal de Alagoas. 
O presidente do Sindalcool, Edmundo Barbosa comemorou a aprovação de Projeto de Lei nº 5191/2020, que cria os Fundos de Investimento do Setor Agropecuário (FIAgro) e lembra que qualquer pessoa poderá investir na produção de etanol e fazer com que o dinheiro renda muito mais, ao mesmo tempo em que os micro produtores rurais também terão benefício com esse PL.

Esse tipo de fundo é tido pela agropecuária brasileira como uma nova fonte de injeção de recursos para financiamentos com forte potencial de crescimento. A proposta agora segue para ser votada pelo Senado.

Os Fundos de Investimento do Setor Agropecuário poderão ter aplicação destinada a imóveis rurais, participação em sociedades da cadeia produtiva agroindustrial, ativos financeiros, títulos de crédito ou valores mobiliários emitidos por pessoas físicas e jurídicas da cadeia produtiva, e direitos creditórios

Os investidores interessados poderão participar adquirindo cotas, da mesma forma como funciona os Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs). Os produtores interessados poderão ofertar sua propriedade para também adquirir cotas. “O investidor vai poder passar a lucrar com os rendimentos do agro brasileiro, sem ser produtor rural”, afirma nota divulgada pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

Segundo a bancada ruralista, é também uma possibilidade para o investidor internacional apostar no agronegócio brasileiro. O PL tem o apoio do governo federal.

Para Edmundo Barbosa, com a compra do etanol pelos novos investidores, quem ganha também é a sociedade pois terá maior produção do combustível ecológico (etanol) para que se possa prevenir de outras pandemias que afetem o sistema respiratório. (*) Ascom


Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário