Conheça os fatores de risco da parada cardiorrespiratória, problema que causou morte de Maradona nesta quarta-feira

O cardiologista Antônio Francisco. Foto: Hapvida. 
O jogador argentino e ídolo internacional, Diego Maradona, morreu nesta quarta-feira (25) vítima de uma parada cardiorrespiratória, que é quando o coração para de funcionar, levando a pessoa à morte. O evento pode ser causado em decorrência de várias doenças, mas um estilo de vida saudável pode evitar que ele ocorra - é o que explica o cardiologista Antônio Francisco, médico do Hapvida em João Pessoa. 

De acordo com o especialista, doenças como hipertensão, diabetes e obesidade podem causar parada respiratória, assim como o uso de drogas e o histórico familiar do mal súbito. Ainda assim, até mesmo quem tem tendência genética à parada cardiorrespiratória pode se resguardar de um episódio trágico. 

“Acompanhamento médico, atividades físicas regulares, dieta saudável e tentar rotina com menos estresse são fundamentais para evitar que o coração pare de funcionar. Um estilo de vida que é equilibrado e atento aos sinais do corpo pode salvar a vida de uma pessoa”, explicou o médico. 

Ainda conforme o cardiologista, alguns sintomas podem aparecer até mesmo semanas antes de uma parada cardiorrespiratória e devem ser observados: dor no peito, falta de ar e palpitação. Ao percebê-los, a indicação é que a pessoa procure um especialista o mais rápido possível. “Maradona não resistiu ao episódio, mas a depender da causa da parada, o atendimento médico rápido pode evitar a morte”, destaca. 

Diego Maradona – Diego Maradona era considerado um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos. Ele faleceu na manhã desta quarta-feira (25), aos 60 anos, após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Ele estava em sua casa, em Tigre, cidade vizinha de Buenos Aires, Argentina. 

O craque argentino disputou 676 jogos e marcou 345 gols em 21 anos de carreira na seleção argentina e grandes clubes de futebol mundial. Ele também atuou como apresentador de televisão e treinador, estando à frente da seleção argentina na Copa do Mundo de 2010. 

Maradona foi viciado em álcool e outras drogas e lutava contra problemas de saúde como obesidade e doenças cardiovasculares. (*) Ascom Hapvida

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário