Guarabira: Estação Ferroviária faz 136 anos de fundação e página nostálgica da cidade no Facebook homenageia


Divulgação. 
Fundada em 5 de julho de 1884 pela Ferrovia Conde D’Eu, a Estação Ferroviária de Guarabira, atualmente inativa, completa 136 anos. E a página “Retalhos Históricos de Guarabira”, administrada pelo professor Jeremias Cavalcanti, no Facebook - faz uma justa homenagem ao estabelecimento secular, o qual atuou como um considerável propulsor para o desenvolvimento da cidade e da região.

Localizada no atual bairro Esplanada da Estação, a nostálgica estação foi gerida por E. F. Conde D'Eu (1884-1901), Great Western (1901-1950), Rede Ferroviária do Nordeste (1950-1975), RFFSA ( Rede Ferroviária Federal e Sociedade Anônima:1975-1997) e em seguida pela CFN (Companhia Ferroviária do Nordeste que passou a se chamar Ferrovia Nova Transnordestina. Atualmente está sob a responsabilidade do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), que repassou a sede e todo o seu entorno, em comodato à Prefeitura de Guarabira, a qual projeta construir o Parque da Estação. O prédio e a ponte de ferro que cruza o Rio Guarabira foram tombados pelo IPHAEP (Instituto do Patrimônio Histórico do Estado da Paraíba).

Veja a íntegra do artigo

"Hoje a nossa Estação Ferroviária completa 136 anos de sua inauguração.

A estação de Guarabira foi inaugurada em 5 de julho de 1884 pela E. F. Conde D'Eu. Foi ponta da linha que vinha desde o Recife de 1884 a 1904, quando se completou a ligação com a estação de Nova Cruz, já no Rio Grande do Norte, unindo a partir de então Recife e Natal por ferrovia. Mais tarde (entre 1922 e 1932) o nome da estação e o da cidade foi alterado para o atual, Guarabira.

A estação ferroviária foi construída onde hoje conhecemos por Bairro da Esplanada da Estação e sua inauguração contou com a presença de personalidades ilustres da época, como o presidente da província, Dr. José Aires de Nascimento. Vários casarões começaram a ser erguidos nas ruas ao redor da estação e também nas proximidades da Igreja Matriz. A linha férrea que cortava a cidade vinha desde o Recife, em Pernambuco, e se estendia até Natal, no Rio Grande do Norte, passando também por pequenas cidades e vilarejos. A chegada do trem trouxe progresso ao comércio local e a toda a região que era polarizada por Guarabira.

Atualmente a estação ferroviária ainda existe na cidade, e passará agora por reformas realizadas pela Administração Municipal para instalação de equipamentos culturais" (*) Retalhos Históricos de Guarabira)

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário