Morre no Recife, o colecionador Ricardo Brennand, vítima de coronavírus

Fundador do Instituto Ricardo Brennand, empresário tinha 92 anos e estava internado no Recife. 
O empresário Ricardo Brennand e o seu instituto, no Recife. Foto: Créditos / Josenildo Tenório. 
Morreu, aos 92 anos, o empresário Ricardo Brennand, vítima da Covid-19. Brennand é o fundador do Instituto Ricardo Brennand (IRB), museu no Recife que abriga a maior coleção mundial do pintor holandês Frans Post. Segundo o "Diário de Pernambuco", Brennand estava internado desde segunda-feira na UTI do Real Hospital Português, no Recife.

Formado em Engenharia pela Universidade federal de Pernambuco, Brennand se dedicou por anos aos negócios da família, que incluia a marca Nacional de cimentos e investimentos nas áreas de energia eólica e hidráulica. Em 2002, inaugurou o Instituto Ricardo Brennand, em uma área de mais de 77 mil m² no Recife. Além das pinturas de Post, feitas durante a ocupação holandesa no Brasil, a instituição também abriga em seu acervo uma ampla coleção de armas brancas, incluindo armaduras medievais.

O empresário era primo do artista plástico Francisco Brennand, morto no ano passado também aos 92 anos, após complicações de uma infecção respiratória. Um dos maiores nomes das artes plásticas do Brasil, Brennand criou, em mais de 70 anos de atividade artística, desenhos, painéis, esculturas e as cerâmicas vitrificadas pelas quais ficou conhecido no Brasil e no exterior. (*) O Globo

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário