As Sete Maravilhas de Guarabira (PB) - Por Professor Percinaldo Toscano

ARTIGO - Nestes dias tenho feito reflexões sobre vários aspectos da vida humana, tornando mais útil esse tempo de isolamento que estamos vivenciando. Vendo na internet sobre os mais variados temas, me deparei com as maravilhas do mundo moderno, em que estão listados o Cristo Redentor e Machu Picchu, por exemplo.

Pensei a partir deste instante em eleger as maravilhas da minha terra. As ruas, praças, monumentos, teatros, escolas, etc.

Vamos lá. A primeira escolha foi pelo emblemático prédio da escola ANTENOR NAVARRO, edificado por Ferreira de Melo (1932-1935) na Rua Pref. Manoel Lordão, sendo Gratuliano da Costa Brito o interventor federal da época. O imponente prédio me fez lembrar das primeiras aulas que recebi da professora Maria do Céu e das incansáveis subidas e descidas nas grandes escadarias, além do lanche servido por dona Maria Carvalho.

Na sequência vem o CRUZEIRO DE BRENNAND, instalado no alto da Serra da Jurema, olhando para cidade de Guarabira, num gesto forte do cristianismo vivido na cidade por toda sua gente. Quantas promessas foram cumpridas e outras não! A obra de arte do Cristo crucificado é de autoria do respeitável Francisco de Paula Brennand, que nos remete ao ano de 1966 e respectivamente aos padres Emiliano de Cristo e Pedro Micallefy, responsáveis por gloriosa ideia. Recordo-me da minha alegria quanto a procissão que condizia a estrutura de ferro da grande cruz, mesmo sem entender, mas feliz por estar no meio de tanta gente.

Como terceira maravilha do meu lugar, escolho a Biblioteca JOSÉ RODRIGUES DE CARVALHO, instalada em junho de 1940, sendo uma das mais importantes obras de Sabiniano Maia e que somente em 1948 recebe em seu frontão o nome do relevante patrono. Homem das letras, escritor, folclorista e jurista. Muito nos honra sua trajetória como intelectual. Tenho um carinho especial pela biblioteca, por recordar dos encontros com amigos nas horas de estudar e por saber que em anos passados todo acervo fora cuidadosamente preservado por minha tia Consuelo Toscano.

A minha cabeça fervilha na hora de escolher a quarta maravilha e é quando me vem na memória o COLÉGIO NORMAL NOSSA SENHORA DA LUZ, obra social e educacional coordenada pelo Mons. Emiliano de Cristo, arquitetonicamente gigantesca para 1940, ano em que Sabiniano Maia a entrega às moças guarabirenses e que em pleno processo de construção (1939), o interventor Argemiro de Figueiredo, autoriza regularização desta tão significativa escola. “Só Deus pode imaginar minha alegria”, disse Sabiniano Maia.

Então tudo estava ficando mais rápido em minha mente, quando escolho a MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA LUZ para compor a quinta maravilha. Imponente e majestosa em seu estilo gótico. Recordo-me das missas campais de final de ano, onde amigos e familiares se encontravam para comemorar o nascimento do menino jesus.

Tudo está claro, para a sexta maravilha escolho o conjunto arquitetônico onde se instalou o Armazém Cunha Rego, prédio grandioso e que conseguiu guardar sua imponência ao longo dos anos. Erguido na primeira década do século XX, sob a égide dos irmãos João e José da Cunha Rego, instala-se a grandiosa loja Cunha Rego, que seguiria expandindo-se por Caruaru, Recife e São Paulo. Tudo começou na Praça João Pessoa. Era o shopping dos anos 30, onde de tudo tinha e vendia. O conjunto do Casario, onde hoje funcionam lojas, restaurantes e o mais importante museu de arte da cidade, nos traz à tona nossas memórias.


Concluindo esta vontade, extraída das memórias de juventude e observações do presente, elejo como a sétima maravilha da minha terra o MEMORIAL DE FREI DAMIÃO. Uma obra da vontade política da primeira prefeita mulher de Guarabira Léa Toscano, sob orientação técnica do arquiteto Alexandre Azêdo de Lacerda, medindo 22 metros de altura e que hoje é um dos maiores pontos turísticos religioso do Nordeste.


Vale salientar que estas maravilhas sentadas no solo urbano guarabirense não estão numa ordem de importância, pois uma não se sobrepõe a outra, tendo cada uma seu valor político e social.

Dando por finalizada a minha escolha, acrescento que os monumentos aqui mencionados, sem distinção, fizeram e continuam fazendo o caminho histórico, da minha e de outras gerações. Guarabira tem as maravilhas que foram possíveis ao seu povo.

Percinaldo dos Santos Toscano
Professor, Historiador e Ativista Cultural
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. Parabéns amigo professor. Grande iniciativa. Gosto muito da rua Costa Beiriz pela sua história.

    ResponderExcluir