Camila defende ampliação do número de delegacias da mulher e qualificação dos servidores para atender vítimas de violência

Deputada Camila participa da reunião do Movimento de Mulheres Municipalistas formada por 40 prefeitas paraibanas.
(Foto: Divulgação / Ascom Camila). 
REUNIÃO COM PREFEITASA deputada estadual Camila Toscano (PSDB) defendeu, nesta quinta-feira (25), que o Governo do Estado atue de forma mais forte no combate aos crimes de feminicídio na Paraíba, reforçando e ampliando o número de delegacias das mulheres em todas as regiões do estado. Atualmente o estado tem 14 delegacias deste tipo e falta qualificação dos servidores para promover atendimento e acolhimento das vítimas de violência. A defesa foi feita durante a reunião do Movimento de Mulheres Municipalistas (MMM) formada por 40 prefeitas paraibanas.

“É preciso que o Estado torne essa pauta prioritária para que possamos acabar com o número de mortes de mulheres e nesse caso, os investimentos devem acontecer tanto na expansão do número de delegacias das mulheres como também nos investimentos em áreas como educação, saúde e assistência social. Na Assembleia Legislativa temos feito nosso papel de legislar em prol das paraibanas e esperamos que o retorno seja dado pelo Governo”, disse Camila.

A deputada aproveitou o encontro para convidar as prefeitas a estarem presentes na audiência pública realizada pela Comissão da Mulher da Assembleia Legislativa (ALPB) que será realizada no dia 9 de maio com o objetivo de debater o aumento do número de mortes de mulheres na Paraíba. “É importante que todas estejamos lá para discutir, apresentar propostas e cobrar soluções, tanto do Governo do Estado, quanto do Governo Federal”, destacou.

Na ocasião, Camila sugeriu a realização de encontros regionais para reforçar o discurso e para que o movimento em defesa das mulheres chegue a todos os municípios paraibanos. “A proposta foi aceita e já solicitamos uma audiência na Câmara Municipal de Guarabira. As mortes de mulheres estão aumentando por todo o Estado e não podemos perder mais tempo”, afirmou.


Assessoria 
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário