52% das empreendedoras tiveram que fechar suas empresas e Camila realiza campanha para apoiar negócios femininos

Foto: Divulgação / Ascom. 
A pandemia causada pelo coronavírus foi implacável para os negócios em 2020 e diante dessa realidade, as mulheres estão entre as mais afetadas. Dados do Sebrae mostram que cerca de 52% das empreendedoras tiveram que fechar suas empresas, seja temporariamente ou mesmo de vez. Por acumularem as tarefas do lar junto com a vida profissional, as mulheres dedicam cerca de 18% de horas a menos com seus negócios. Pensando nisso, a deputada estadual e presidente da Comissão dos Direitos da Mulher na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Camila Toscano (PSDB), realizará uma campanha em suas redes sociais incentivando e apoiando empreendimentos femininos. 

“É preciso apoiar as mulheres em seus negócios e reafirmamos isso no Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, comemorado nesta quinta-feira, para mostrar que o trabalho das mulheres é essencial para o desenvolvimento do nosso país, do nosso estado e, sobretudo, dos nossos municípios. Em muitos casos, os negócios tocados por mulheres a libertam de agressões familiares, dando a elas independência. Por isso, estamos juntas nessa caminhada para garantir que os empreendimentos femininos continuem de portas abertas”, afirmou Camila.

A deputada reforçou ainda que apesar disso do alto índice de empreendimentos fechados, os dados do Sebrae mostram que as mulheres foram as que agiram melhor para se restabelecer dentro do chamado novo normal. As donas de empresas buscaram mais soluções digitais para vender do que os empreendedores, estima-se que cerca de 32% mais.

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário