Anísio chama Ricardo de “candidato do tapetão” e diz que PT Nacional cometeu “violência” ao retirá-lo da disputa em JP

Petista diz que o partido vai judicializar a decisão nacional para tentar manter a candidatura própria. 

Foto: Reprodução / Youtube. 
O deputado estadual Anísio Maia (PT) classificou de violência a decisão do Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores de retirar a candidatura dele a prefeito de João Pessoa. A intervenção foi definida nesta quarta-feira (16) poucas horas depois de o Diretório Municipal definir em convenção pela candidatura do parlamentar, tendo Percival Henriques (PCdoB) como vice. O tema será judicializado pela municipal, para tentar manter a decisão local.

Maia fez críticas também ao ex-governador Ricardo Coutinho, acusando ele de ter se “movido nas sobras” para impedir a candidatura própria do PT. O socialista chegou a desistir da disputa, mas voltou atrás e buscou junto ao Diretório Nacional o apoio do partido para o pleito deste ano. Sem o PT na coligação, vale ressaltar, seria muito difícil para o PSB emplacar a disputa, por causa do tempo de TV. O Partido dos Trabalhadores é a sigla que tem o maior tempo de televisão.

Anísio Maia disse que o partido deve deliberar para que nenhum dos filiados aceite a indicação de vice. “Nenhum que tenha coerência vai querer isso”, disse. O primeiro a ser consultado para a disputa foi o vereador Marcos Henriques, mas ele optou por manter a candidatura a vereador. Outro nome especulado é o de Antônio Barbosa, que foi presidente da sigla e também suplente de vereador. O nome da presidente municipal do PCdoB, Gregória Benário, também foi cogitado.

O deputado acusou também o ex-governador de agir para enfraquecer o PT. “Nós convidamos ele para participar dos debates internos, de debates transparentes, mas ele nunca veio”, disse, alegando que Ricardo Coutinho, pelas acusações de corrupção, não tem como fazer o debate de ideias contra a direita e a extrema-direita. “Vamos enfrentar isso porque faz parte da nossa tradição”, acrescentou.

Os petistas lembram que já enfrentaram a nacional em uma oportunidade. O caso ocorreu em 2014, quando o MDB de Vital do Rêgo Filho tentou, via Diretório Nacional do PT, intervir na Paraíba. “Vencemos naquela época e vamos vencer novamente”, disse. O partido deve protocolar ainda hoje uma ação para garantir a manutenção da chapa escolhida em convenção pela municipal. (*) BlogDoSuetoni

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário