Camila Toscano se reúne com CRM-PB e marca audiência pública para debater ações de combate ao suicídio no Estado

A deputada Camila Toscano participou da reunião, que aconteceu na sede do CRM-PB. Foto: Ascom / CT. 
12 DE MARÇO - A deputada estadual Camila Toscano (PSDB) participou, na tarde desta quinta-feira (13), de reunião no Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM) e marcou para o dia 12 de março uma audiência pública sobre “Alerta de prevenção e educação sobre depressão e suicídio”. A sessão será em alusão ao Dia Estadual de Prevenção e Combate à Depressão na Paraíba.  Segundo a Organização Mundial de Saúde, a cada 40 segundos, no mundo, uma pessoa tira a própria vida.

A parlamentar destacou a necessidade do diálogo sobre o assunto, tendo em vista que, segundo o psiquiatra Alfredo Minervino, 95% das pessoas que cometem suicídio têm depressão. “Estamos tratando de uma doença que não possui sexo, idade, cor e classe social. Infelizmente o número de depressivos e casos de suicídio tem crescido e este é um problema de saúde pública. Enquanto deputada estadual me sinto na obrigação, não somente de criar projetos de lei, mas de fazer com que o que é lei se torne prática e, por isso, estive reunida com pessoas competentes nas diversas áreas para que juntos possamos atuar de modo a transformar a realidade da nossa Paraíba”, frisou.

Camila é autora da Lei 1.822/2018, que institui o Dia Estadual de Prevenção e Combate à Depressão na Paraíba. O dia é celebrado, anualmente, no dia 12 de março e a data faz alusão ao dia do suicídio da advogada e atleta de vôlei, Ana Helena Costa Lima, que lutava contra a depressão.

A tucana ressaltou ainda que discutir os casos de depressão e suicídio deve envolver também setores que vão além da saúde, a exemplo da Secretaria de Educação, que pode vir a desenvolver ações educativas sobre o assunto nas diversas instituições de ensino.

Além de Camila Toscano e o presidente do CRM-PB, Roberto Magliano, participaram da reunião o vice-presidente do CRM-PB, João Modesto, a endocrinologista, Márcia Brandeburski; as psicólogas, Márcia Gomes e Luciana Maribondo; os psiquiatras, Maria Goreth e Alfredo Minervino; a neurologista, Maria do Desterro; Valberto Lira, representando o Ministério Público da Paraíba; Ana Giovana e Alessandra Cruz, representando a Secretaria de Saúde de João Pessoa.

Dados – De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a taxa de suicídios a cada 100 mil habitantes aumentou em 7% no Brasil, ao contrário do índice mundial, que caiu 9,8%. Ainda assim, os números chamam atenção, tendo em vista que 80 mil pessoas acabam com suas vidas anualmente no mundo, o que corresponde a uma morte a cada 40 segundos. (*) Ascom
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário