Oposição na ALPB lamenta lentidão da Justiça no julgamento da AIJE do Empreender

os deputados oposicionistas, Wallber Virgolino, Cabo Gilberto e Tovar Correia, prestigiaram a sessão no TRE. Foto: Paraibaolnie. 
Os deputados da bancada de oposição na Assembleia Legislativa, Tovar Correia Lima (PSDB), Wallber Virgolino (Patriota) e Cabo Gilberto Silva (PSL) estiveram presentes na sessão de julgamento da AIJE do Empreender nesta quinta-feira (18).

Ao verem mais um pedido de vistas dos autos do processo, que já está há quase cinco anos em tramitação no Tribunal Regional Eleitoral, os parlamentares lamentaram a lentidão da justiça.

Conforme o deputado Tovar Correia Lima (PSDB) a primeira movimentação foi feita na Assembleia Legislativa com o pedido de CPI para investigar as irregularidades cometidas pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) sobre o uso do Programa Empreender para reelegê-lo, como não tiveram sucesso com a não instalação da CPI, a esperança foi depositada no julgamento da justiça Eleitoral.

“Infelizmente a justiça está sendo falha nesse aspecto de um julgamento tardio porque a sociedade quer uma resposta do judiciário. Nós já havíamos pedido celeridade nesse processo, mas um pedido de vista é um direito líquido e certo de um juiz para que ele possa analisar o processo. Estaremos aqui na próxima sessão para acompanhar o julgamento, pois ainda faltam cinco votos”, ressaltou.

O deputado Wallber Virgolino também externou a sua indignação e disse que a Justiça Eleitoral não serve apenas para organizar eleições. “A Função é mais ampla e infelizmente esse processo vem se arrastando há muito tempo e isso prejudica a imagem do Poder Judiciário, sobretudo, o Eleitoral, e a democracia. Isso também prejudica a oxigenação dentro da política. O político já é mal visto pela sociedade e esse processo que envolve o uso da maquina pública em eleições e desvio de conduta, a justiça eleitoral deveria dar uma resposta mais rápida ao povo”,avaliou.

Ele disse ainda que espera que Deus ilumine a cabeça de cada juiz e que vigore uma decisão imparcial, impessoal e acima de tudo, com justiça. “O povo quer justiça e nós deputados também”, completou.

Para o deputado Cabo Gilberto é lamentável o desenrolar do processo na Corte Eleitoral. “Nós respeitamos porque faz parte do estado democrático de direito. Agora, discordo da forma como o julgamento vem ocorrendo. A legislação é clara que um julgamento chegue até um ano e já estamos há cinco anos das eleições. Foi público e notório  o uso da máquina de forma indevida pelo ex-governador Ricardo Coutinho”, disse.

O deputado ressaltou ainda que não é porque é oposição e que faz críticas por fazer, mas porque os números são claros de que o Empreender foi usado de forma absurda em favor da reeleição ex-governador.

“Nós lamentamos profundamente, apesar de respeitar o posicionamento da justiça quanto a mais um pedido de vista depois de tanto tempo. Eu vejo isso como nocivo à sociedade porque a Justiça eleitoral não é somente para organizar eleições, ela tem que coibir o que for de errado durante um pleito eleitoral”, pontuou.

Praibaonline

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário