No verão, pais devem ter cuidado redobrado para evitar picada de escorpião em crianças

Infectologista Fernando Chagas e escorpião encontrado a tempo em toalha de banho (Imagens: Ascom / Hapvida). 
ALERTA Neste período de verão é comum o aparecimento de escorpiões, o clima úmido e quente é considerado ideal para o aparecimento desse tipo de animal. Ele costuma se abrigar em esgotos, entulhos, dentro de calçados e roupas. Para prevenir picadas desse bicho peçonhento, é preciso adotar hábitos simples, como verificar qualquer objeto antes de utilizá-lo e cuidar melhor da limpeza dos ambientes.

O infectologista do Hapvida, Fernando Chagas, orienta um cuidado especial com as crianças, pois a picada de escorpião nelas acaba sendo mais grave, podendo levar à morte em alguns casos. Ele recomenda verificar e sacudir roupas e sapatos antes de usar e olhar de forma minuciosa o local de brincadeira dos pequenos.

Entre os sintomas após a picada, o especialista destaca: dor no local e o surgimento de sensação de queimação, dormência ou coceira, diminuição ou aumento da temperatura corporal, náuseas, vômitos, arritmias cardíacas, agitação e até sonolência e confusão mental. Segundo ele, caso desconfie que a criança foi picada, o ideal é procurar de imediato atendimento médico.

O analista de sistemas Thiago Ramos tem dois filhos de 3 e 5 anos e mora no segundo andar de um prédio localizado no Bairro dos Estados, em João Pessoa. Ele foi surpreendido com dois escorpiões dentro do seu apartamento, inclusive um deles passeava no quarto das crianças. “Eu entrei em pânico. Tinha encontrado um escorpião no banheiro na toalha de rosto e uma semana depois, tinha outro passeando no quarto dos meus filhos”, relata. 

Para acabar com o risco de aparecer mais escorpiões, Thiago adotou algumas medidas. Comprou ralos novos que abre e fecha e colocou soleiras nas portas. “Também fizemos uma super faxina na casa, arrastando todos os móveis, limpando gavetas e armários”, explica.

O Ministério da Saúde não recomenda o uso de produtos químicos como pesticidas para o controle de escorpiões. Estes produtos, além de não possuírem eficácia comprovada para o controle do animal em ambiente urbano, podem fazer com que eles deixem seus esconderijos, aumentando a chance de acidentes. Outra recomendação é manter todo o lixo da residência em sacos plásticos bem fechados para evitar baratas, que servem de alimento e, portanto, atraem os escorpiões.

 Segundo o Ministério da Saúde, em 2018, foram contabilizados 141,4 mil casos de acidentes com escorpiões no Brasil. Em 2017, foram 125 mil registros. Em 2016, foram 91,7 mil notificações. Em relação às mortes, 115 óbitos foram registrados em 2016 e 88 em 2017.

Medidas para evitar acidentes: 

- Usar luvas de couro para manipular entulho e material de construção;
- Não mexer em lixo ou entulho acumulado;
- Limpar terrenos baldios próximos à sua casa;
- Colocar telas nos ralos, pias e protetores nas portas;
- Evitar acúmulo de lixo;
- Olhar antes de calçar sapatos e botas;
- Evitar a presença de baratas em casa (alimento dos escorpiões);
- Não deixar grama alta ou mato;
- Evitar manipular escorpiões, e quando necessário, usar pinças e material adequado.

Assessoria





Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário