Camila cobra aplicação da Lei sobre reaproveitamento de água e pede informações ao Governo

SUSTENTABILIDADE A deputada estadual e candidata à reeleição, Camila Toscano (PSDB), cobrou a aplicação da Lei 10.575/15, que trata sobre a instalação de um sistema de reaproveitamento de água da chuva para utilização não potável nos prédios e moradias construídos pela Companhia Estadual de Habitação Popular (Cehap) ou órgãos vinculados ao Governo da Paraíba. Camila também solicitou informações ao Governo do Estado sobre o tema.

“É uma Lei que beneficiará todos os paraibanos. Temos essa preocupação em relação a práticas sustentáveis, porque estamos vivendo uma situação bastante crítica e que tende a piorar em relação aos recursos hídricos. Agora que é Lei, é preciso cumpri-la como forma de minimizar o sofrimento das pessoas causado pela falta de água”, disse Camila.

Segundo a deputada, a Lei evita o uso desnecessário de água potável por parte dos moradores dos conjuntos habitacionais, ajudando a preservar um bem tão precioso para a vida. Também vai propiciar economia aos mutuários, mediante redução do consumo; além de colaborar para que uma parcela da população tenha autossuficiência hídrica; e ainda vai permitir que uma parte da água da chuva seja devidamente drenada, evitando que siga para rios e córregos, causando risco de enchentes.

Camila disse ainda que a Lei ajuda a garantir a segurança hídrica para milhares de famílias, sobretudo, nos períodos de estiagem prolongada, como se observa atualmente. “Acreditamos que a implantação do sistema de reaproveitamento de água de chuva trará uma economia considerável ao Estado, além de proporcionar um impacto social que vai favorecer uma parcela considerável dos mutuários da Cehap em todo o Estado”, afirmou.

Assessoria 


OBS.: Releases e agendas de candidatos a cargos eletivos nas eleições 2018 podem ser enviados para o endereço eletrônico ivanildosantoss@gmail.com, para posterior divulgação neste blog.
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário