Header Ads


O que dom Aldemiro não sabia - por Rafael San

ARTIGO - Antes de ter seu primeiro encontro pessoal com o Papa Francisco em Roma, no próximo mês de setembro, o bispo diocesano de Guarabira, dom Aldemiro Sena dos Santos, motivou o maior encontro com caráter laical do ano. Em Santa Fé, no Santuário Memorial do Padre Mestre Ibiapina, o Encontrão das Famílias mostrou que a Diocese tem força de mobilização e, quando o cajado é utilizado para “chamar o feito à ordem”, arrasta ovelhas e o clero também. No estilo “não fica ninguém em casa” dom Aldemiro deu uma sacudida no Processo de Beatificação do Padre Ibiapina – em grande estilo. O bispo nem sequer deixou opções para desculpas amareladas. Ordenou que nenhuma missa matutina fosse celebrada e, no bom estilo chefe de família, determinou o fim do comodismo: “todo mundo, leigos e padres, em Santa Fé e ponto final”. Nos bastidores, a ideia foi recebida como loucura, mas todo cristão honesto sabe que o profetismo nunca foi visto como um movimento dotado de “juízo”. Somente pela fé entendemos essa radicalidade santa que se faz tão urgente.

Neste domingo, dia 19, em Santa Fé, dom Aldemiro recebeu a confirmação do que Deus revelou sutilmente ao seu coração ao traze-lo, ainda como padre, para fazer um retiro no solo de Ibiapina. Nesses anos, antes de tornar-se bispo, as lições caridosas do Mestre Ibiapina perseguiram o Ministério de Aldemiro. Ele mesmo, sem saber as razões, propagava na Bahia o nome do Santo que conheceu na Paraíba. O que Aldemiro não sabia era que Deus já havia, desde sempre, o escolhido para cuidar da Beatificação do Apóstolo da Caridade. 

Agora, dom Aldemiro pode viajar à Roma e adentrar na Congregação das Causas dos Santos mais convicto e levando na bagagem a resposta de um povo que está aprendendo a ser protagonista numa nova mentalidade de um laicato vivo. 

Destaque-se também as atividades da Rádio Integração FM, emissora da Diocese de Guarabira, que está se prestando a cumprir uma de suas finalidades: unir a Diocese e cobrir seus grandes eventos! Até Zé Vicente – o cantor das comunidades – marcou presença. Uma das atrações musicais mais coerentes dos últimos anos.

Rafael San (radialista, blogueiro e membro da Pascom/DG)


Nenhum comentário