Com 1690 novos casos na PB, Câncer de cabeça e pescoço é discutido em sessão especial na Assembleia

A incidência e o tratamento dos casos de câncer de cabeça e pescoço foram alvo da sessão especial realizada na manhã desta sexta-feira (10), na Assembleia Legislativa da Paraíba. De autoria do deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB), a sessão reuniu especialistas e estudantes do Programa de Endodontia e Reabilitação Oral de Pacientes com Câncer (ERO), desenvolvido pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), só na Paraíba, a estimativa é de 1.690 novos casos apenas este ano de câncer da cabeça e pescoço. A incidência da doença no Brasil em 2018 deve ficar em torno de 600 mil novos casos. Em relação ao câncer da cavidade oral, o Inca estima que, se somados os números de 2018 e 2019, serão 23 mil novos casos da doença, lembrando que 45% das doenças cardíacas provém de descuido na saúde bucal.

“A discussão deve ser sempre no sentido de mostrar que o Poder Público precisa investir mais no tratamento de pessoas com câncer. É necessário abraçar as pessoas, programas e instituições que atuam no tratamento de pessoas com câncer. Apesar desta Casa já discutir a questão do câncer, essa é mais uma contribuição para que no futuro tenhamos a certeza de que um novo caminho será dado a essa questão de saúde pública”, reforçou Tovar.

Principal causa de morte – Durante a sessão, a professora doutora em Odontologia e coordenadora do Programa ERO, Heloísa Veloso falou sobre a questão do câncer. “A principal causa de morte nos municípios brasileiros é o câncer. O que vemos é que ainda não há preparo para cuidar dos números de casos existentes. Muitas vezes precisamos intervir porque nem sempre a universidade tem a estrutura adequada para o atendimento aos usuários do ERO. Uma das coisas pelas quais mais temos lutado é a prótese buco-maxilo sendo distribuída pelo SUS, assim como acontece com o câncer de mama”, destacou.

A coordenadora do programa acrescentou que a sessão é uma oportunidade de expor a realidade vivenciada por pacientes e profissionais no Estado. “É o grito que podemos dar. A voz é o caminho que temos para clamar por mais profissionais qualificados, estruturas adequadas e tudo que é necessário para o tratamento”, disse Heloísa Veloso.

Voto de Aplauso – O deputado Tovar aproveitou para entregar um voto de aplauso e o diploma de honra ao mérito, em nome da ALPB, ao Programa ERO pelo trabalho desenvolvido pelas pessoas cometidas pelo câncer de cabeça e pescoço no Estado.

O estudante de Direito e voluntário do Programa ERO usou a tribuna para falar sobre a importância do programa. “Tenho orgulho de fazer parte da família ERO, porque para mim é mais que um programa, em que podemos humanizar e materializar o Direito. Humanizamos a partir do momento em que temos a legislação buscando ser aplicada em favor das pessoas e materializamos quando temos a teoria sendo colocada em prática”, disse.

Composição da Mesa – Integrou a mesa da sessão especial a professora doutora em Odontologia e coordenadora do Programa ERO, Heloísa Veloso; profa. de Odontologia e vice-coordenadora do ERO, Paula Ângela Montenegro; profa. de Direito, Ana Paula Correia; profa. de Psicologia, Gertrudes da Nóbrega; prof. De Odonotologia, Dailton Lacerda; profa. de Contabilidade e estudante de Odontologia, Daniela Carla e Silva; e o estudante de direito e integrante do Programa ERO, Paulo Maia Júnior.


Assessoria 
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário