Federação sérvia acusa Fifa por "roubo brutal" em derrota para a Suíça

Parece não ter fim a polêmica da seleção da Sérvia nessa Copa do Mundo. Dessa vez, quem se pronunciou foi Slavisa Kokeza, presidente da federação de futebol do país, em entrevista à BBC. O dirigente fez graves acusações à Fifa por conta dos erros de arbitragem da derrota por 2 a 1 para a Suíça, dando a entender que existe um complô contra os sérvios no Mundial. A maior reclamação é no pênalti não marcado em Mitrovic, sem que o juiz da partida tivesse sido sequer avisado do lance pelo árbitro de vídeo.

- Vamos enviar um protesto à Fifa. Eu não acho que o problema está apenas no VAR (árbitro de vídeo), foi tudo direcionado pelas pessoas que escolhem os árbitros. Está claro para a Europa e para o resto do mundo que a Sérvia foi brutalmente roubada. Não espero que a Fifa tome alguma atitude em relação a esse roubo brutal, porque, repito, foi tudo direcionado.

Savo Milosevic, vice-presidente da federação, já havia se manifestado, assim como o técnico da Sérvia, Mladen Krstajic, que chegou a dizer que gostaria de mandar Felix Brych, árbitro principal do jogo contra a Suíça, para um tribunal de guerra. Slavisa Kokeza insinuou que a nacionalidade do juiz influenciou em suas decisões na partida.

- Todos sabemos que mais da metade da população da Suíça é alemã. Membros da comissão técnica, jogadores, a populão da Sérvia, todos estão muito desapontados pela injustiça causada por algumas pessoas da Fifa.

O dirigente também criticou as comemorações de Shaqiri e Xhaka, as chamando de "escandalosas e vergonhosas". Eles fizeram o símbolo da bandeira da Albânia, uma águia negra de duas cabeças, depois de marcarem no jogo contra a Sérvia. Isso porque a maioria do povo kosovar é de origem albanesa. Xhaka nasceu na Basileia e é filho de pais kosovares, enquanto Shaqiri é mesmo do Kosovo, assim como o volante Behrami, e se naturalizou suíço para jogar pela seleção. A Fifa já abriu procedimento disciplinar, e alguma punição deve acontecer.

- Merecem ser condenadas (as comemorações) por todo o mundo do futebol. Esperamos que a Fifa tome alguma atitude em relação aos jogadores que agiram contra as regras da Fifa e do fair play, assim como contra a federação nacional por qual eles jogam.

G1
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário