LIGA MUNDIAL DE VÔLEI: Seleção Brasileira sofre, mas supera a jovem Rússia

Brasil 3 x 2 Rússia (Foto: Antônio More / MPIX / CBV).  A Seleção Brasileira está garantida nas semifinais da Liga Mundial. Com o clima ...

Brasil 3 x 2 Rússia (Foto: Antônio More / MPIX / CBV). 
A Seleção Brasileira está garantida nas semifinais da Liga Mundial. Com o clima mais ameno na capital paranaense, o Brasil voltou a Arena da Baixada nesta quinta-feira, em busca de um set para carimbar seu nome da próxima fase da competição. O responsável por colocar a Seleção na semifinal foi Wallace, quem fez o 25º ponto do primeiro set. Contra a jovem equipe russa, que passa por uma reformulação, o time verde e amarelo venceu por 3 sets a 2 (25/18; 18/25; 25/19; 22/25 e 15/13).

Mesmo enfrentando um time que está sendo preparado para Tóquio-2020, o Brasil não teve vida fácil. Após um primeiro set bem jogado, o time da casa sofreu um apagão, viu o adversário crescer e empatar a disputa. Mais vibrante em quadra, o time verde e amarelo cresceu novamente na partida levou mais um set para, na sequência ver a Rússia encaminhar o jogo para o tie break. Em ritmo de final, a Seleção manteve a invencibilidade na Fase Final.

Esta oscilação da equipe, que chegou a ter até seu principal fundamento - o ataque - com queda de rendimento, deve preocupar Renan Dal Zotto, já que sempre está sendo exigido da equipe um forte poder de reação. O bloqueio brasileiro não teve sua melhor atuação, com apenas nove pontos (contra 17 russos) e a recepção também deixou a desejar em alguns momentos. Por ser uma equipe com a base olímpica mantida, espera-se maior regularidade da equipe no decorrer dos jogos.

Um problema no jogo de estreia, os desafios seguiram com bastante demora, 'esfriando' a partida. A Seleção Brasileira volta a Arena da Baixada nesta sexta-feira, às 15h05, contra o segundo colocado no Grupo K.

Primeiro Set

Mais adaptado a jogar na Arena da Baixada, a Seleção Brasileira começou a partida contra a Rússia de forma intensa, indo para a primeira parada técnica com a ventagem de 8 a 3. Após o susto inicial, os russo começaram a entrar na partida, diminuindo a vantagem verde a amarela. Porém, o ataque e defesa do time da casa seguiram muito bons, impedindo uma reação do adversário. O alto bloqueio russo, que somou apenas um ponto, não foi um obstáculo para o Brasil. O líbero Thales foi um dos destaques na primeira fase da partida, protagonizando pelo menos duas lindas defesas. O ponto fraco brasileiro foi o bloqueio, que somou apenas dois pontos no set. O responsável pelo último ponto do set, que colocou a Seleção na semifinal, foi Wallace.

Segundo Set

Quem iniciou na frente foi a Rússia. Com Brasil apresentando dificuldades na recepção, os russos chegaram a 6 a 3, forçando Renan Dal Zotto a parar a partida. Os erros seguiram e a primeira parada técnica teve vantagem russa de 8 a 4. O Brasil, ainda desencontrado em quadra, viu a Rússia abrir sete pontos de vantagem. Buscando uma reação no time, Dal Zotto fez a inversão 5-1, tirando Bruninho e Wallace e colocando Renan e Raphael. A alteração obteve sucesso e o Brasil voltou a marcar, diminuindo a vantagem do adversário para dois pontos (10 a 12). Com as mudanças, o time verde e amarelo voltou a crescer, conseguindo imprimir um ritmo mais forte na partida. Os russos, mesmo com a vantagem mínima, se mantiveram à frente. Na reta final do set, os tricampeões da Liga Mundial aproveitaram os erros brasileiros e deixaram tudo igual.

Terceiro Set

O terceiro set começou bem disputado. Uma confusão para o pedido de um desafio para os Brasileiros - que empatou a partida de 3 a 3 - paralisou a partida por alguns minutos. A confirmação do desafio para o time da casa deixou os jogadores vibrantes o que, no placar, reverteu-se em uma vantagem de três pontos. Com a boa entrada de Éder, o ataque brasileiro recuperou potência e qualidade, dificultando a recepção russa. O bom momento de um dos principais fundamentos da Seleção - que contou até com ponto do levantador Bruninho - o jogo voltou a arrancar suspiros dos presentes, que assistiam à recuperação do Brasil. O camisa 19, Maurício também brilhou no terceiro set. 

Quarto Set

Assim como na parcial anterior, o quarto set começou disputado, com as equipes se alterando na liderança. Porém, quem saiu na frente foi a Rússia, indo para a parada técnica com três pontos de vantagem. Os russos cresceram na partida, conquistando pontos em rally e de bloqueio, chegando a abrir 13 a 7. O Brasil voltou a cair de rendimento, não conseguindo completar jogadas e viu a partida se encaminhar para o tie break. Mostrando um bom poder de reação, a Seleção encostou no placar (três pontos), mas não impediu a derrota.

Quinto Set

Em ritmo de final, o tie break começou bom para o Brasil que abriu 5 a 3. Os russos responderam e deixaram a vantagem em apenas um ponto, conseguindo, na sequência, o empate em 8 a 8. Após o tempo pedido por Renan Dal Zotto, a Rússia abriu dois pontos e assustou os presentes na Arena da Baixada. Lucarelli, contudo, deixou tudo igual novamente (13 a 13). O ataque fora dos russos decretou a vitória para o time da casa. 

LANCE!

LEIA TAMBÉM

ESPORTE 4456389966736453332

Postar um comentário

emo-but-icon

VÍDEO / trailer / Cinema

Em CARTAZ nos CINEMAS!

Curta nossa FanPage

PLUGADOS NO TWITTER

Mais Lidas

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

item