Header Ads


Nova medida do Grupo Boticário causa falência de franquias em todo País, diz Ascom de JP

Diretrizes do presidente do Grupo Boticário causam falência de franquias em todo País. 

O Grupo Boticário que se consolidou nacionalmente no setor de perfumaria e beleza, possui mais de 30 anos de mercado e contou fortemente com a contribuição de seus franqueados para conquistar toda a reputação que possui hoje. Porém, após consolidar-se como líder do mercado, atingir alto poder econômico e ampliar seu faturamento a escalas bilionárias, o que se tem visto é uma mudança de estratégia por parte do grupo, que passou a ver a figura do franqueado não mais como um parceiro, mas como um obstáculo à ampliação dos lucros.

Essa estratégia teve início em 2011, com a imposição do sistema de Venda Direta aos franqueados, que foi implantado sem estudo-prévio e que visava entrar no mercado das concorrentes Natura e Avon, duas gigantes que dominam o mercado de vendas diretas de produtos de beleza.

Os problemas começaram com a obrigação do franqueado em ter que estruturar uma Central de Venda Direta, a fixação de preços tabelados, os descontos compulsórios e um sistema obrigatório de compra de produtos, sem contar na inserção no mercado de milhares de vendedores autônomos que passaram a concorrer diretamente com as franquias.

Esse novo posicionamento que o Grupo Boticário adotou, todo liderado e idealizado pelo seu presidente Artur Grynbaum, causou uma grande quebra das franquias que passaram a ter grandes prejuízos financeiros e ocasionou o fechamento de muitas lojas e repasse de outras para o próprio Grupo, que as adquiriu a preços muito abaixo do mercado. Contudo, essa atitude mais pareceu uma estratégia que atendia tão somente ao objetivo de maximizar a lucratividade do grupo e asfixiar as operações dos franqueados, para então retomá-las sem a necessidade de pagar as indenizações devidas.

O grande problema é que essa estratégia de Grynbaum tem surtido um grande efeito negativo, franquias históricas em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo e Pernambuco tiveram suas atividades encerradas e agora, muitos franqueados brigam na justiça para que sejam indenizados pelos prejuízos sofridos

Na cidade de João Pessoa, na Paraíba, as franquias também passam por uma crise ocasionada por essas diretrizes de Grynbaum, mas continuam ativas por força de uma decisão liminar que impediu O Boticário de retomar a operação das lojas.

Por conta dessa situação, que se espalha pelo País, os franqueados agora prometem acionar o CADE, órgão é o responsável por apurar crimes à ordem econômica e a livre concorrência, para denunciar a essa investida do grupo e do seu presidente Artur Grynbaum.

(Assessoria João Pessoa / Michelle Maria / 83 99184-1732)

Nenhum comentário