Camila vai ao MP pedir providências sobre contratação de empresa que inviabilizou financiamento de veículos

VENDAS PARALISADASA deputada estadual Camila Toscano irá ao Ministério Público da Paraíba registrar denúncia contra o Detran-PB, que contratou uma nova empresa para cuidar dos financiamentos de veículos novos e seminovos no Estado, sem qualquer legalidade. “Vamos ao Ministério Público por mais essa arbitrariedade do governador. As vendas de carros estão paralisadas em toda a Paraíba. Precisamos restabelecer os serviços”, argumentou.

Camila Toscano denunciou que outro problema é o aumento de 300% no valor da taxa para que as concessionárias possam acessar o banco de dados do DETRAN-PB. Em todos os estados brasileiros essa consulta custa R$ 10,00, somente na Paraíba esse valor aumentou de R$ 10 para R$ 40. “Ao invés de diminuirmos os custos para aumentar o fluxo econômico, Ricardo age dificultando o crescimento da Paraíba”, acrescentou.

A decisão da deputada surgiu após as diversas reclamações recebidas tanto dos proprietários de concessionárias, que estão com as vendas paralisadas desde o começo do mês, como dos consumidores que não estão podendo comprar veículos. “Os paraibanos não podem ser impedidos de realizar seus negócios e seus sonhos. Muitos demoraram uma vida para poder adquirir o veículo e estão tendo que adiar a compra financiada”, relatou.

Ela lamentou ainda que diante de toda a realidade do país, a Paraíba anda na contramão do crescimento econômico. “Em um tempo de crise, como este que passa o Brasil, ao invés de Ricardo Coutinho promover a intervenção do Estado para geração de empregos e renda, ele age de forma egocêntrica, prejudicando ainda mais a economia do nosso Estado. Com a paralisação do setor automotivo, as lojas irão perder vendas e consequentemente mais paraibanos ficarão desempregados”. 

FENABRAVE – De acordo com a Fenabrave-PB, Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, com a contratação dessa nova empresa o Detran-PB  inviabilizou as transações financeiras. Os bancos só aceitam informações do Sistema Nacional de Gravames (SNG), que possuem credibilidade e segurança nos dados consultados na contratação dos financiamentos. Esse regulado pelo Banco Central, que o autoriza a guardar as informações do Sistema Financeiro Nacional, diferente da nova empresa contratada pelo Governo da Paraíba. (De Assessoria)
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário