PEC 241 é aprovada na Câmara: “Reforça a responsabilidade com a contas públicas”, diz Temer

Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241/2016 obteve 359 votos a favor, 116 votos contra e 2 abstenções, em segundo turno de votação na Câmara dos Deputados, realizada nesta terça (25). 

(Foto: Luis Macedo / Câmara do Deputados). 
Em mensagem transmitida pelo porta-voz Alexandre Parola, o presidente Michel Temer agradeceu, nesta terça-feira (25), a aprovação, em segundo turno, do texto principal da proposta que cria um teto para os gastos públicos.

Na avaliação do presidente, o resultado reforça a convicção da sociedade em manter responsabilidade com as contas públicas: "Os votos obtidos refletem não apenas convencimento em torno de uma iniciativa que todos sabemos ser essencial para a reconstrução da economia brasileira, mas também indica a existência de um consenso sólido em torno do rumo a seguir", afirmou o porta-voz.

O texto principal da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241 foi aprovado em segundo turno nesta noite por 359 votos a 116. A Câmara agora analisa destaques ao texto antes de encaminhar a matéria ao Senado.

Alexandre Parola, porta-voz da presidência da República. 
(Foto: Reprodução / Portal Planalto). 
“O Brasil que se vai desenhando a cada dia e a cada votação é um País que entende que as responsabilidades fiscal e social representam os fundamentos da recuperação do emprego, do crescimento sustentável e da construção da real prosperidade a ser partilhada com todo povo”, disse o porta-voz, reiterando a satisfação do presidente com o avanço da matéria no Senado.

Para Temer, os votos obtidos representam um consenso sólido sobre o rumo a seguir no País: “A responsabilidade fiscal, sublinha o presidente, é uma das formas de respeito com os impostos recolhidos dos trabalhadores e do empresário em geral, que deve ser utilizado com transparência em benefício de todos”, afirmou Parola.

No comunicado, Temer ressaltou que o governo preservará os investimentos em saúde e educação: “O presidente Michel Temer observa, ainda, que ao longo de todas as conversas mantidas com os deputados, deputadas e lideranças políticas, deixou sempre claro que setores essenciais como saúde e educação são e serão preservados pela PEC e por um governo que faz do investimento social responsável ponto inarredável de suas prioridades.” (Com Portal Planalto)
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário