No Governo Ricardo II, médicos decidem paralisar atividades na UPA por falta de pagamento em Guarabira

Em carta enviada ao CRM-PB profissionais anunciam os motivos da parada, expondo a atual situação da unidade e os problemas que estão afetan...

Em carta enviada ao CRM-PB profissionais anunciam os motivos da parada, expondo a atual situação da unidade e os problemas que estão afetando diretamente nos trabalhos da equipe médica, que está há 3 meses com salários atrasados.

Uma triste noticia para as pessoas que necessitam dos serviços da Unidade de Pronto Atendimento – UPA de Guarabira chega, intempestivamente, às vésperas do réveillon. Os médicos da referida unidade após não suportarem estar há cerca de três meses trabalhando sem receberem os seus salários, resolveram paralisar as suas atividades por tempo indeterminado, atendendo apenas as urgências e emergências. A deflagração da parada foi realizada através de carta envidada ao Conselho Regional de Medicina da Paraíba – CRM-PB e em seguida comunicada a imprensa local através de entrevista, que ocorreu no último sábado (26). O texto também informa que os outros servidores da unidade estão completando dois meses de salários atrasados; afora sérios problemas também com fornecedores de medicamentos e de outros serviços.

- (...) o último pagamento feito pela ABBC aos médicos foi no dia 11/11/2015, referente ao mês de setembro – diz trecho da carta.

A UPA Guarabira oferece os serviços ao público em regime terceirizado, uma medida tomada pelo governador Ricardo Coutinho, no começo do seu primeiro mandato em diversos complexos de saúde do Estado. Atualmente quem gere os serviços em Guarabira é a Associação Brasileira da Beneficência Comunitária   ABBC , que segundo os médicos da repartição a referida entidade não vem cumprindo com seus compromissos, o que prejudica na qualidade do serviço.

O Governo alega que o repasse financeiro está sendo realizado para a referida prestadora de serviço, porém há rumores de dúvidas sobre isso. Um print de uma possível conversa por meio do WhatsApp de um diretor financeiro da referida empresa, identificado pelo prenome de Mauro, teria dito o mesmo, que lamentava a falta do pagamento, supostamente, no que se refere aos serviços da UPA Guarabira, pois segundo a mensagem, ele [Mauro] teria dito que empresa contava muito com 'esse dinheiro'. As informações foram da radialista Michele Marques, apresentadora do Jornal da Manhã na Rádio Constelação FM de Guarabira, que revelou durante a edição do programa, na segunda-feira (28), ter a mesma recebido a referida postagem.

A direção da UPA por parte do Governo do Estado, nem a ABBC ainda não se pronunciaram sobre o assunto.

Veja a íntegra da carta dos médicos da Upa Guarabira ao CRM-PB




LEIA TAMBÉM

POLITICA 4436189291536356593

Postar um comentário

emo-but-icon

VÍDEO / trailer / Cinema

Em CARTAZ nos CINEMAS!

Curta nossa FanPage

PLUGADOS NO TWITTER

Mais Lidas

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

item