Com moderação, pizza pode ser consumida até duas vezes ao mês, orienta nutricionista

Foto: Divulgação / Hapvida. 
Margherita, portuguesa, mussarela, calabresa, frango com bacon, quatro queijos, com borda recheada, massa fina, massa grossa. São tantos os sabores e as variações que fica até difícil listar. Neste sábado (10), Dia da Pizza, o nutricionista do Sistema Hapvida Igor Oliveira fala dessa paixão nacional e afirma que com moderação ela pode ser consumida até duas vezes ao mês. 

Segundo o especialista, esse intervalo é considerado levando em consideração pessoas que se alimentam bem, comem frutas e verduras, evitam embutidos. Mas quem se alimenta de forma saudável e pratica muita atividade física, esse intervalo pode ser de uma vez na semana. 

Igor Oliveira afirma que a pizza está ligada a confraternização, a reunião de pessoas e destaca que nenhum alimento é 100% maléfico ou benéfico. “Depende do contexto que está inserido, para quem é o alimento, em que momento e a quantidade consumida”, explica.

A quantidade consumida deve ser levada em conta. O nutricionista diz que uma ou duas fatias já seriam o suficiente para matar a vontade e não prejudicar a saúde. “Agora se eu como quatro pedaços, seis e até a pizza toda, isso passa a ser exagero”, avalia. 

O sabor, de acordo com o nutricionista, não faz diferença na hora de escolher a pizza e sim a quantidade consumida. “O que prejudica a saúde é o exagero e não o sabor da pizza”, orienta. 

Consumo - De acordo com a Associação de Pizzarias Unidas do Brasil, o País produz aproximadamente 1 milhão de pizzas por dia. Os sabores preferidos pelos brasileiros são: calabresa, portuguesa, marguerita, frango com catupiry, mussarela, napolitana e brigadeiro. (*) Com Ascom Hapvida

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário