Um ano sem o ‘Gato Preto’: Zenóbio Toscano, um homem à frente do seu tempo

Foto: Recorte / Redes Sociais. 
Muitos dizem que a vinda de Zenóbio para compor a classe política partidária de Guarabira foi umas das maiores ‘obras’ que já trouxeram para a cidade nas últimas 4 décadas. Fato, que em nossa singela opinião, tendemos em concordar.

O engenheiro civil Zenóbio Toscano de Oliveira foi prefeito de Guarabira, pela primeira vez, no decorrer dos anos 80, sendo de 1983 a 1988. Com o lema de “O Futuro É Hoje” – Toscano mexeu com as entranhas de uma cidade antagônica e rústica, quando a aprontou para os dias de hoje, a deixando com uma face alegre, cultural e pujante.

Ao cumprir o seu primeiro e histórico mandato de seis anos como gestor da ‘Rainha’ do Brejo paraibano, ele sentiu que deveria representar Guarabira e região na esfera estadual – candidatando-se a uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado da Paraíba, conseguindo assim a sua eleição e, sequencialmente, reelegendo-se por mais quatro vezes, sendo um total de cinco mandatos legislativos, como deputado estadual. Neste espaço de tempo, ele esteve secretário da Infraestrutura do Estado da Paraíba por duas vezes – nos governos de Ronaldo Cunha Lima e de Cássio Cunha Lima, respectivamente, além de diretor-presidente da Companhia Paraibana de Gás – PBGás, no governo de Ricardo Coutinho. Assim dando a sua rica contribuição para a Paraíba, e de forma particular para o desenvolvimento de Guarabira e região.

Em 2010 Zenóbio resolveu não concorrer a cargo eletivo, porém lançou a sua esposa, a ex-prefeita Léa Toscano em seu lugar, como candidata a deputada estadual. A mesma, opositora do atual governo à época, ainda foi eleita a 5ª mais votada entre as 36 vagas oferecidas pela ALPB.

Em 2012 os guarabirenses clamaram pelo retorno de Zenóbio para dirigir os destinos do município mais uma vez. Ele aceitou o pedido popular, e após três décadas retornou a disputar à prefeitura de Guarabira, sendo eleito em uma das consideradas campanhas mais bonitas já realizadas na ‘terra da luz’. Para suprir a lacuna de um Toscano na Assembleia, aceitou a desafio a jovem advogada Camila Toscano, filha de Zenóbio e Léa, que já estar no seu segundo mandato consecutivo, sendo considerada uma das deputadas mais atuantes que o legislativo paraibano já teve.

Já empossado em 2013, ZT ainda recupera diversos equipamentos públicos por falta de zelo da administração passada, o que consequentemente retardou o mesmo de dá início aos projetos inovadores que o mesmo ansiava em executar em prol da revitalização e do desenvolvimento de Guarabira. 

Em seguida, obras relevantes Toscano começou a tirar do papel, a exemplo da drenagem do centro da cidade, o Transporte Universitário, a criação do Parque de Eventos Poeta Ronaldo Cunha Lima; o novo local da Festa da Luz, abertura de ruas, como a ‘Avenida do Futuro’, ligando os bairros Nordeste e Esplanada, a ponte ligando os bairros Santa Terezinha e João Cassimiro, a Unidade de Processamento de Alimento Escolar (UPAE), iniciou o projeto do Parque da Estação no bairro Esplanada, fez dezenas de calçamentos e asfaltamento de ruas, instalação de praças e academias de saúde, no campo e na cidade, a implantação do Residencial Jáder Pimentel que irá contribuir substancialmente para a diminuição do déficit habitacional no município, a instalação do Aterro Sanitário, que acabou de uma vez com o lixão na cidade -, sendo estas e outras ações, preocupações de Zenóbio em ter um ‘Compromisso com o futuro’ do povo guarabirense.

Contudo, após o povo guarabirense lhe dar mais um mandato de prefeito, a sua reeleição de 2016, o destino cessa o ‘gato preto’ do povo, quando no final de maio de 2019 ele sofre um AVCI isquêmico na capital do estado e fica afastado das suas funções laborais para tratar da saúde. Em seu lugar assumiu de forma interina o seu vice, Marcus Diôgo, que deu continuidade com maestria as ações administrativas. Mas no dia 14 de junho de 2020 se acabou a esperança dos seus familiares e de milhares de seguidores de ver ZT à frente do comando do executivo municipal e das articulações políticas, que lhe era peculiar. Zenóbio faleceu acometido de AVC hemorrágico, em João Pessoa, em decorrência dos efeitos da Covid-19.

Visionário e surpreendente, este foi Zenóbio Toscano – um homem à frente do seu tempo. E, que merece as mais diversas homenagens...

Por Editorial @Plugados


Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário