Servidores denunciam que, após perseguição de dez anos, PBPrev não vem cumprindo acordo

Foto: Divulgação. 
Segue o martírio dos funcionários do antigo Ipep (atual IASS). Segundo denúncia dos servidores, a PBPrev não estaria cumprindo o acordo que foi celebrado do governo do Estado com a categoria. Conforme documentos em poder do Blog, servidores que deveriam, por exemplo, receber R$ 900 a mais, por conta do acordo, teve apenas pouco mais de R$ 300 em seus contracheques.

Os valores rebaixados atingem, principalmente, os servidores aposentados depois de 2016. Diante da avalanche de reclamações, o Sindiass, sindicato da categoria, emitiu nota, nas últimas horas, afirmando que está negociando com o governo a correção dos valores e assegurou: “Os que não receberam corretamente a diferença salarial receberão na forma de retroativo.”

Acordo – O que estabelecia o acordo celebrado dos servidores com o governo? Primeiro, a imediata atualização dos salários, que foram suprimidos por ordem do ex-governador Ricardo Coutinho, desde que assumiu o governo em 2011, numa perseguição fascista imposta contra a categoria. Os valores, dez anos depois, foram restabelecidos, ano passado.

Segundo ponto do acordo: as diferenças perdidas pelos servidores até dezembro de 2015 seriam pagos na forma de precatórios. Esses precatórios estão sendo negociados o escalonamento.

Terceiro ponto: as diferenças de janeiro de 2016 a junho de 2020, seriam computadas e divididas em parcelas 120 meses, com 50% de deságio, a serem pagas a partir de janeiro de 2021. São estas parcelas que estão sendo pagas a menos.

CONFIRA ÍNTEGRA DA NOTA DO SINDICATO…

O SINSIASS, por meio de sua diretoria, e diante das diversas reclamações relacionadas ao pagamento das diferenças salariais, vem informar que já se encontra tomando as devidas providências necessárias, levantando todas as situações para a sua urgente correção.

Já fizemos protocolos de reclamação e teremos nova reunião em breve com o governo.

Várias pessoas receberam corretamente a diferença salarial, mas estamos cientes de que outras não e, diante disso, informamos que estamos batalhando para resolver a situação de todos estes prejudicados, sem exceção, o mais rápido possível. 

Os que não receberam corretamente a diferença salarial receberão na forma de retroativo, pois ninguém vai perder o direito que conquistamos.(*) Créditos: Blog do Helder Moura


Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário