Mundial de Clubes: Palmeiras perde para o Tigres e dá adeus ao sonho

Palmeiras 0 x 1 Tigres-MEX. Estádio da Cidade da Educação, Doha/Catar. Foto: Noshad Thekkayil / EFE / EPA.  
O sonho de conquistar o Mundial de Clubes tornou-se um pesadelo para o Palmeiras. Neste domingo, o Verdão perdeu por 1 a 0 para o Tigres, pela semifinal, e terá que se contentar com a disputa do 3º lugar no Catar.

O gol da vitória da equipe norte-americana foi marcado pelo artilheiro francês Gignac, cobrando pênalti infantil cometido por Luan, aos 8 minutos do 2º tempo.

Com o resultado, o Verdão agora enfrentará o perdedor do confronto entre Bayern de Munique e Al-Ahly para tentar a medalha de bronze, na próxima quinta-feira.

Em campo, o Tigres criou uma ótima chance logo aos 3: Rodríguez cruzou, González cabeceou forte e Weverton fez um milagre.

A resposta alviverde veio aos 17: Rony soltou uma bomba de fora da área e exigiu grande defesa do arqueiro Guzmán.

Depois, Abel Ferreira colocou Gabriel Menino para fechar o lado direito do campo e as ações ficaram muito equilibradas.

Na partida final da 1ª etapa, porém, os mexicanos voltaram a dominar e criaram duas oportunidades claríssimas.

Aos 33, Quiñonez deu excelente passe para Gignac, que bateu colocando, tentando tirar de Weverton, mas o goleiro tirou com a ponta dos dedos.

Pouco depois, aos 36, Gignac (sempre ele) subiu bem em cruzamento pela direita, testou firme e viu Weverton buscar no cantinho.

Na volta do intervalo, as equipes retornaram sem alterações, mas o Tigres abriu o placar graças a um pênalti infantil.

Logo aos 8, Luan puxou González sem necessidade na área e o árbitro Danny Makkelie apontou a marca da cal.

Gignac assumiu a responsabilidade, bateu forte no cantinho e abriu o placar em Doha.

Com isso, Abel Ferreira partiu para as substituições, colocando Patrick de Paula, Felipe Melo, Willian, Gustavo Scarpa e Mayke conforme o tempo foi passando.

Os palmeirenses, porém, seguiram muito nervosos e sem conseguir ameaçar e meta de Guzmán.

Só aos 31 o Alviverde chegou bem: Willian recebeu na frente, arrancou e cruzou para Luiz Adriano. O atacante furou, mas a zaga mexicana quase fez contra.

Mas o Tigres soube usar bem a experiência, foi desacelerando o jogo e só controlou a partida até o apito final. (*) ESPN Brasil

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário