Deputado tucano propõe audiência para debater reajuste na conta de água na PB; aumento será de 7,19% em plena pandemia

 "Não é momento de anunciar um reajuste que é maior que a inflação”, dispara Tovar

Foto: Divulgação / Assessoria. 
O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) vai solicitar a realização de audiência pública para debater aumento de 7,19% nas contas de água de todos os paraibanos a partir de janeiro de 2021. “Vivenciamos uma pandemia e não sabemos quando e como sairemos dela. Mas já temos 200 mil desempregados, pessoas perdendo suas casas e com dificuldade de colocar comida na mesa. Não é momento de anunciar um reajuste que é maior que a inflação”, destacou, acrescentando que o aumento acumulado em 10 anos chega a 113,96%. 

Tovar lembrou que aumento de tarifas é uma marca registrada dessa gestão, que foi iniciada na Paraíba com Ricardo Coutinho. Em 2011 o aumento foi de 16,93%, em 2012 de 7,69%, 8,67% em 2013, 9,99% em 2014, 21,71% em 2015, em 2016 um aumento de 12,38%, outro reajuste em maio de 2018 de 2,9% e um último em 2019 de 4%. O acumulado nesses anos é de 84,27%. Na Cagepa também foi reajustado o imposto sobre os serviços executados. Em 2013 o imposto foi reajustado em 8,67%, passando para 10,47% em 2015 e em 2017 a 7,87% e depois a 10,47%. O acumulado de 2011 a 2021 é de 113,96%. 

“Não tivemos nenhuma ação concreta do Governo do Estado para ajudar as pessoas nesse período tão difícil. Se não fosse o socorro do Governo Federal através do auxílio emergencial a situação estaria bem pior. Temos a falta de sensibilidade de aumentar a tarifa de um serviço essencial. A Cagepa tem como marca super salários e grandes devedores e nós vamos solicitar esses números, pois queremos fazer esse debate com a sociedade”, disse o parlamentar. 

Desemprego – A taxa de desocupação na Paraíba cresceu para 13,7% em setembro, de acordo com a PNAD COVID19, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia (IBGE). O número de desocupados no estado passou de 141 mil, em maio, para 200 mil no último mês - um aumento de quase 60 mil habitantes nessa situação.

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário