Tovar pede a Bolsonaro obras do 3º eixo da Transposição, duplicação de BRs e apoio ao Programa do Leite

Foto: Divulgação / Ascom. 
O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) entregou nesta quinta-feira (1) ao presidente da República, Jair Bolsonaro, uma pauta de reivindicações que beneficiam diversas áreas e regiões da Paraíba na geração de emprego e renda, de energia limpa, de políticas públicas voltadas ao Semiárido e de recursos hídricos. As propostas foram entregues ao presidente durante reunião realizada em Campina Grande e que contou com a presença do prefeito Romero Rodrigues. Entre as solicitações, contidas em oficio entregue ao presidente, estão a execução da 3º eixo da Transposição, duplicação de BRs e apoio ao Programa do Leite 

No Ofício Nº44/2020, o deputado Tovar solicitou a construção do terceiro eixo do Projeto de Integração do São Francisco, para atender a região do Vale do Piancó. Ainda na área de infraestrutura o deputado pede o início da duplicação da BR-230, trecho Campina Grande a Cajazeiras e ainda da duplicação da BR 104, interligando Campina Grande até o município de Caruaru, em Pernambuco. 

Para a geração de emprego e renda, Tovar solicitou apoio do governo federal para incluir Campina Grande na agenda de captação de novas indústrias, como forma de gerar emprego e renda para população. O deputado explica que o complexo habitacional Aluízio Campos marca o início de um novo ciclo econômico sustentável para o município e, por extensão, em benefício de todo o estado da Paraíba. 

De acordo com o parlamentar, o caráter regional do Aluízio Campos tem como base a integração de praticamente todas as áreas econômicas paraibanas, contemplando também outros municípios, como Cabedelo (em razão do porto), João Pessoa (devido à logística) e o próprio Sertão (com suas 83 cidades), possibilitando criar uma rede de progresso, logística e desenvolvimento regional. 

Para beneficiar a geração de energias limpas, Tovar solicitou ação do Governo Federal junto à importação de etanol. Segundo o deputado, o Brasil pode importar até 750 milhões de litros do combustível por ano sem tarifas de importação. “Julgamos a medida inadequada, pois trará prejuízos as empresas brasileiras produtoras de etanol de cana, além de prejudicar os fornecedores de cana e os trabalhadores, promovendo uma menor geração de renda no País. Esta liberalidade atrapalha o RenovaBio – Política Nacional de Biocombustíveis, em seu primeiro ano e promove desequilíbrio regional. A região Nordeste é prejudicada diretamente porque é por onde chega o Etanol importado dos Estados Unidos”, destacou. 

Semiárido – O deputado paraibano solicitou apoio do Governo Federal ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) que chegou a comercializar 120 mil litros  de leite diariamente, hoje não chega a 20 mil litros, uma queda de aproximadamente 80%. Segundo Tovar, é necessário um aporte de recursos para fazer frente à aplicação da lei federal 13.789/2019, que amplia para 35 litros/dia a quantidade de leite ofertado por produtor. 

O PAA-Leite vem sendo a principal via de escoamento da produção de leite para os agricultores familiares da nossa região, especialmente os de leite de cabra, que sofrem pela falta de uma via de escoamento no mercado aberto, ressaltando-se que pesquisas também apontam que o programa, depois das prefeituras (através do FPM) é uma das principais fontes de ingresso econômico em mais de 50 municípios do Semiárido paraibano. (*) Ascom

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário