Senador pede apreensão do passaporte de ex-ministro da Educação ao STF

O senador Fabiano Contarato e o ex-minidtro da Educação Abraham Weintraub. Foto: Agência Senado / Agência Brasil. 
O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) pediu nesta 6ª feira (19.jun.2020) ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes a apreensão do passaporte do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub. A petição foi apresentada no âmbito do inquérito das fake news.

“O investigado possui notável papel de liderança na incitação de grupos de ódio, basta lembrar que foi carregado por apoiadores ao prestar depoimento exatamente sobre os fatos objeto do presente inquérito. Assim, não há razão para crer que a conduta no exterior –fora da jurisdição desse Tribunal– será diferente, ao revés”, escreveu Contarato no documento. Eis a íntegra (259 KB).

Abraham Weintraub, que deixou o cargo na 5ª feira (18.jun), vai receber 1 salário de R$ 116 mil (US$ 21.547) caso assuma cargo no Banco Mundial. O valor representa 1 aumento de quase 400% em relação ao salário de R$ 30.934 que ele recebia como ministro.

O texto do pedido diz que o ex-ministro, ao comemorar sua ida ao exterior para ocupar a diretoria do Banco Mundial, não se atentou para o fato de ser investigado nesse inquérito, que apura a propagação de notícias falsas.

“Há risco concreto aos bens jurídicos protegidos no processo e à garantia da ordem pública e da aplicação da lei penal…Tendo em vista a possibilidade de fuga do país. O investigado tripudia dessa instituição ao anunciar publicamente a fuga e declarar que tal medida ‘o deixará mais seguro'”, completou.

Em nota, o Banco Mundial informou que recebeu a indicação de Abraham Weintraub para o cargo e que, se for avalizado pelo grupo, cumprirá o restante do atual mandato até 31 de outubro de 2020. (*) Poder360

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário