Infectologista destaca medidas que devem ser adotadas na reabertura de estabelecimentos para evitar contágio da Covid-19

O médico infectologista Fernando Chagas. Foto: Ascom / Hapvida. 
Municípios paraibanos, a exemplo de João Pessoa, começam a flexibilizar as medidas de isolamento social, implementadas em decorrência da pandemia do novo coronavírus, e alguns estabelecimentos comerciais, serviços e instituições foram liberados para retomar as atividades. Entre os espaços que podem ser reabertos, com uma série de cuidados e restrições, estão salões de beleza e barbearias, concessionárias, igrejas e templos religiosos.
 
Apesar de estarem liberados para atendimento ao público, medidas precisam ser adotadas para garantir segurança aos colaboradores e clientes, pois ainda vivenciamos uma pandemia, conforme afirma o médico infectologista do Hospital do Hapvida, Fernando Chagas.  “Os profissionais precisam usar máscaras, inclusive, é recomendado que o cliente também use, na medida do possível dentro do procedimento que esteja sendo realizado. Outro fator importante é a lavagem das mãos entre o atendimento de um cliente e outro, o que evita a transmissão cruzadas entre as pessoas”, alerta.
 
Com relação a salões de beleza e barbearias, o infectologista sugere ainda que é preciso ter um cuidado redobrado com as cadeiras de lavagem de cabelos. “É importante que seja feita a higienização dessas cadeiras, isso de um cliente para outro”, sugere, orientando a utilização de materiais descartáveis.
 
Apesar das medidas que precisam ser adotadas por estabelecimentos comerciais e de serviços, Fernando Chagas orienta que a população, ao frequentar qualquer um dos estabelecimentos, atente para alguns cuidados. “O interessante é que se busque sempre saber quais medidas estão sendo tomadas nesses lugares; questionar acerca da disponibilidade de álcool em gel, utilização de máscaras por parte dos colaboradores, se está atendendo por agendamento, o que evita aglomerações. Esses cuidados podem fazer a diferença no processo”, orienta.
 
Apesar de todas essas orientações, o infectologista Fernando Chagas lembra que o distanciamento é o melhor método para diminuir o risco de transmissão. “Não há medicamento que evite isso. Mas o isolamento tem impacto real, demonstrado por inúmeros estudos”, finaliza.
 
Retomada - No Estado foi implementado o plano ‘Novo Normal Paraíba’ que estabelecem a matriz de orientação para a retomada gradual das atividades e divide as localidades de acordo com o número de casos, atribuindo bandeiras, sendo que 126 (56%) municípios estão enquadrados na bandeira laranja; 82 (37%) na bandeira amarela; 14 (6%) na bandeira vermelha; e um (1%) na bandeira verde. Nos municípios sinalizados com bandeira laranja e vermelha, poderão funcionar atividades essenciais. Todos os segmentos da economia e da sociedade podem retomar suas atividades quando há a sinalização da bandeira verde
 
As recomendações de prevenção à COVID-19 do Ministério da Saúde são as seguintes:
 
·         Use máscara;
·         Lave com frequência as mãos até a altura dos punhos, com água e sabão, ou então higienize com álcool em gel 70%;
·         Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos;
·         Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
·         Ao tocar, lave sempre as mãos como já indicado;
·         Mantenha uma distância das pessoas;
·         Evite abraços, beijos e apertos de mãos;
·         Higienize com frequência o celular e os brinquedos das crianças;
·         Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos;
·         Mantenha os ambientes limpos e bem ventilados;
·         Evite circulação desnecessária;
·         Se estiver doente, fique em casa até melhorar.

(*) Ascom
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário