Camila cobra punição efetiva para presos na Calvário e afirma que dinheiro roubado precisa ser devolvido ao povo

"É a vida da população que corre risco com esses desvios", diz a deputada Camila Toscano (PSDB). Foto: Ascom. 
INDIGNAÇÃO A deputada estadual Camila Toscano (PSDB) não expressou surpresa diante dos desdobramentos da Operação Calvário que resultou no mandado de prisão preventiva do ex-governador Ricardo Coutinho, que não foi cumprido, pois ele encontra-se fora do País, além de ex-auxiliares e políticos socialistas. A parlamentar cobrou punição efetiva e defendeu mecanismos para que o dinheiro roubado seja devolvido ao povo.

 “Todos nós sabíamos e esperávamos que isso fosse acontecer, mas o que queremos e lutamos é que a verdade seja dita, se realmente for comprovado, todos devem ser presos. Esperamos também que haja a punição efetiva e que se tente recuperar parte desse dinheiro, que é do povo, e que foi criminosamente desviado”, disse a parlamentar.

A sétima fase da operação foi deflagrada, nesta terça-feira (17), pela Polícia Federal, a Controladoria Geral da União e o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público do Estado da Paraíba. Esta nova fase recebeu o nome de ‘Juízo Final’.

“É preciso que haja esclarecimentos sobre o que os girassóis fizeram com a Paraíba, esse derrame de propina, dinheiro que deveria estar sendo investida em áreas tão importantes como a saúde. É a vida da população que corre risco com esses desvios”, defendeu Camila.

Os supostos crimes investigados são relativos à fraude licitatória, falsificação de documentos, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, entre outros. A investigação aponta que as irregularidades praticadas pela organização criminosa impactaram fortemente a qualidade do atendimento prestado à população carente nos hospitais públicos estaduais gerenciados pelas Organizações Sociais, bem como a qualidade do ensino público estadual prestado à população da Paraíba. *Ascom
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário