Reviravolta: Polícia elucida caso e prende acusada de matar empresário de Patos em Guarabira

Mulher confessou o crime e disse ter matado o amante e sócio por está sendo chantageada por ele. Carro da vítima foi encontrado queimado em Barra de Santa Rosa-PB. O celular do comerciante assassinado estava de posse da suspeita. 
Imagens: Reprodução / Redes Sociais. 
Na manhã desta sexta-feira (12/07/2019), na cidade de Bananeiras-PB, policiais civis e militares de Guarabira-PB (8DSPC e 4BPM) prenderam Marília de Carvalho Marinho (22 anos), acusada de, na noite de 08/06/2019, ter matado o comerciante patoense Pedro Morais de Medeiros Neto (38 anos), com quem matinha relação extraconjugal.

Na ocasião o celular da vítima foi apreendido com a acusada. No dia do crime, PEDRO veio à cidade de Guarabira e foi morto a tiros, próximo ao memorial Frei Damião. Na ocasião, o carro, documentos e pertences da vítima desapareceram do local do fato. Hoje, após sua prisão, Marília revelou onde o veículo de Pedro foi escondido. O carro, um GM/Prisma, foi encontrado queimado e “depenado” na zona rural do município de Barra de Santa Rosa-PB (distante 97 Km de Guarabira). O automóvel foi periciado e a acusada interrogada na delegacia do Núcleo de Homicídios de Guarabira (8DSPC).

Marília confessa autoria do crime e alega ter matado Pedro por estar sendo chantageada por ele. Além da relação amorosa, ambos eram sócios em negócios. Após audiência de custódia, a acusada será encaminhada ao Presídio Júlia Maranhão, na capital. O mandado de prisão foi expedido pela 1 vara da comarca de Guarabira, onde tramita, sob segredo de justiça, o inquérito policial que investiga o caso.

Texto acima repercute nas redes sociais e nos sites de noticias.

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário