Camila diz que o Parlamento não pode se calar diante do maior esquema de corrupção da PB

CALVÁRIOA deputada estadual Camila Toscano (PSDB), que abriu junto com mais seis parlamentares a sessão ordinária, nesta quinta-feira (2), na Assembleia Legislativa (ALPB), disse que o parlamento não pode se calar diante do maior esquema de corrupção desbaratado na Paraíba pela Operação Calvário. Apenas os deputados de oposição estiveram na Casa na abertura dos trabalhos.

“Essa é a Casa do povo e não pode se calar diante de tanto absurdo que estamos presenciando. O governo de João Azevêdo começa a desmoronar com os últimos acontecimentos e prisões. A cada novo fato revelado pelo Ministério Público começamos a entender o que aconteceu nos dois últimos processos eleitorais. Por isso, decidimos abrir a sessão de hoje para garantir a transparência e independência do Parlamento”, observou a deputada.

A deputada destacou ainda trecho da decisão do desembargador Ricardo Vital de Almeida ao dizer que fica claro que o esquema de corrupção no Governo do Estado não envolvia apenas os ‘cabeças’ e sim alguns servidores, como comprovado pelas prisões de Leandro Nunes e agora com a de Maria Laura Caldas de Almeida Carneiro.

Além de Camila, estiveram presentes os deputados Tovar Correia Lima (PSDB), Wallber Virgolino (Patriota), Moacir Rodrigues (PSL), Raniery Paulino (MDB), Cabo Gilberto e Anderson Monteiro (PSC).

Na última terça-feira (30) a quarta fase da Operação Calvário levou para a cadeia a servidora da Procuradoria do Estado Maria Laura Caldas de Almeida Carneiro. Além do mandado de prisão preventiva, foram cumpridos 18 mandados de busca e apreensão, deferidos pelo desembargador Ricardo Vital.

A Operação Calvário investiga núcleos de uma organização criminosa comandada por Daniel Gomes da Silva, que é acusado por desvio de recursos públicos, corrupção, lavagem de dinheiro e peculato, através de contratos firmados junto a unidades de saúde da Paraíba, com valores chegando a R$ 1,1 bilhão, possuindo atuação em outros estados, como o Rio de Janeiro.


Assessoria 
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário