Bolsonaro exibe cicatrizes no SBT e diz que facada ‘não foi fake’

Bolsonaro mostrando cicatrizes da facada a repórter do SBT (Foto: Reprodução / SBT). 
Em visita aos estúdios do SBT, onde gravou na quinta-feira 2 uma entrevista ao programa do Silvio Santos, o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre sua recuperação após o atentado à faca sofrido na campanha eleitoral de 2018. Bolsonaro afirmou que se sente bem e levantou a camisa para exibir cicatrizes no abdômen.

“Alguns falam que foi fake”, comentou o presidente, ao mostrar as marcas das cirurgias a que foi submetido.

Bolsonaro foi esfaqueado em setembro de 2018, durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG). Após a primeira intervenção cirúrgica, ele precisou do auxílio de uma bolsa de colostomia por mais de quatro meses, até retirá-la em janeiro deste ano. O caso segue em investigação e laudo recente considerou o autor confesso do ataque, Adélio Bispo, como semi-imputável (ou seja, sem inteira capacidade de compreender que sua ação foi ilícita).

Ao jornal SBT Brasil, o presidente falou também sobre a situação atual da Venezuela. Declarou que o presidente Nicolás Maduro é “apenas instrumento” de organizações comandadas por narcotraficantes e que poderia ter um “porto seguro em Cuba”, sugerindo que deveria deixar o país para que o opositor Juan Guaidó governe.

Como afirmado em transmissão ao vivo no Facebook também nesta quinta, Bolsonaro demonstrou preocupação com as eleições argentinas. “A Argentina está próxima de realizar eleições e pode voltar (a ser presidida) pela senhora Cristina Kirchner, o que (tornaria o país) uma ‘outra Venezuela'”, disse.

Outro tema abordado foram os cortes anunciados pelo Ministério da Educação (MEC) em verbas destinadas a universidades federais. O presidente diz que os recursos serão aplicados na educação básica.

“Não vamos cortar recursos por cortar, vamos investir em educação básica. Ouso dizer que um número considerável (de crianças) não sabe sequer a tabuada”, ponderou.

Veja
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário