Grávida de 4 meses aborta em banheiro do HR de Guarabira por suspeitas de negligência e comove sociedade

Um episódio triste com suspeitas de negligência foi registrado nessa quinta-feira 1, no Hospital Regional de Guarabira. O caso ocorreu com uma mulher, oriunda da zona rural de Bananeiras, grávida de quatro meses, que abortou em um banheiro do complexo hospitalar e teria sido por falta de atendimento.

De acordo com uma das testemunhas, a qual se identificou pelo prenome de Tatiane e concedeu entrevista no local ao repórter Zé Roberto, a gestante teria chegado ao hospital no dia anterior [quarta-feira] se queixando de dores na região do feto, porém teriam a liberado mesmo assim, para casa por alegarem inatividade do aparelho de ultrassonografia.

A jovem senhora grávida retornou nesta sexta com muita dificuldade, da sua cidade ao HRG, devido às dores insuportáveis que a mesma dizia sentir, porém, ainda conforme Tatiane, a atendente teria pedido para que ela aguardasse devido a outras pacientes que estariam na frente. Foi quando, em dado momento, ela disse que iria ao banheiro urinar, onde abortou e foi encontrada pelas pessoas toda ensanguentada. “Ela era para ter sido atendida ontem, poderia ter segurado a criança (...) se caso acontecesse comigo eu procurava a Justiça”, disse Tatiane que presenciou o episódio.

O caso comoveu a sociedade da região guarabirense e  repercutiu na sessão da Câmara Municipal de Guarabira, no mesmo dia, quando os vereadores, inclusive de oposição ao governo do estado, se disseram indignados com o fato, chegando um deles, Elias Filho, a tachar a unidade hospitalar de ‘abatedouro’.

Outras informações dão conta que a família da paciente vai entrar com ação judicial contra o hospital.

Até esse momento a direção do HRG não se pronunciou sobre o fato. A nossa redação entrou em contato com o assessor de comunicação da repartição, o radialista Jean Gomes, que nos disse estar aguardando sinalização da direção para emitir uma nota de esclarecimento.

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário