População rural reduziu 35%; projeto de Camila garante incentivos para permanência de jovens e adultos no campo

Foto: Divulgação / Assessoria. 
A população rural no Brasil começou a cair a partir dos anos 60, passando de 55% dos brasileiros para apenas 20%, uma queda de 35% segundo dados do IBGE. Para garantir a permanência da população no meio rural paraibano, a deputada estadual Camila Toscano (PSDB) apresentou projeto na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) criando a Política Estadual de Incentivo à Permanência de Jovens e Adultos no Meio Rural. 

De acordo com o projeto, a garantia da permanência deve ser através da oferta de cursos voltados para a realidade local, qualificação de mão de obra, estrutura que assegurem o meio rural como local ideal para viver e tornar a agricultura como garantidor de renda e emprego qualificado. 

“A qualificação dos jovens em atividades rurais é fundamental para essa permanência. É necessário que eles adquiram as habilidades necessárias para desenvolver uma unidade de produção rural, de base familiar e sustentável. Com essa permanência, garantimos a melhoria da qualidade de vida dessa população que vai também gerar uma qualidade de vida para quem mora nas cidades que passa a consumir alimentos saudáveis por meio da agricultura familiar. Essa é uma realidade que precisa ser estabelecida na Paraíba”, observou a deputada. 

O projeto destaca ainda a ação conjunta dos órgãos públicos, em especial os ligados à educação, com o intuito de oferecer aos jovens rurais uma formação integral, adequada à sua realidade, além do estabelecimento de ações permanentes e articuladas entre entes públicos, privados de caráter comunitário e sociedade civil para fomentar no jovem o sentido de comunidade. 

De acordo com Camila, o projeto tem como objetivos: a qualificação de jovens em atividades rurais, a educação de qualidade, além de desencadear um trabalho de aproximação com todas as comunidades e formar cidadãos críticos, criativos e atuantes nos processos decisórios da comunidade.

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário