Eleições de 2022 terão nova versão da urna eletrônica; saiba o que muda

Justiça Eleitoral anunciou nesta segunda mudanças nos equipamentos. Segundo TSE, urnas serão mais modernas, seguras e com mais acessibilidade. 

Foto: Divulgação / TSE. 
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, anunciou nesta segunda-feira (13) mudanças na urna eletrônica, que será usada na eleição de 2022.

Os equipamentos estão em processo de fabricação em Manaus (AM).

Segundo o TSE, as novas urnas são mais modernas, seguras e com mais requisitos de acessibilidade.

Na nova urna, as teclas ficam abaixo da tela, semelhantes às maquininhas de pagamento de cartão, segundo informações divulgadas primeiramente pela Rádio CBN. Atualmente, o teclado fica à direita, e o visor, à esquerda.

Além da mudança no visual, os novos equipamentos utilizam um tipo de bateria que não requer novas cargas desde que o aparelho é ativado, ao contrário do modelo anterior, de 2015, em que uma nova recarga era necessária a cada cinco anos.

O processador, considerado o cérebro do equipamento, agora utiliza uma tecnologia mais recente (System on a Chip - SOC) e até 18 vezes mais veloz do que o chip visto na urna anterior.

O TSE explicou que a expectativa é de maior rapidez na inserção dos dados.

Outra mudança é que a nova urna brasileira passa a aceitar pen-drives. O objetivo seria facilitar a programação do equipamento nos Tribunais Regionais Eleitorais. Segundo os técnicos, a mudança facilita a operação, sem diminuir a segurança. Atualmente, é utilizada uma espécie de cartão de memória, tal qual se vê em alguns celulares. 

Em novembro, Barroso afirmou que, dos 29 planos de ataque às urnas eletrônicas durante a semana de testes, cinco deles encontraram pontos que poderiam ser aperfeiçoados. (*) Yahoo


Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário