Guarabira adere à coleta seletiva, segue exemplo de grandes cidades e instala lixeiras ecológicas em praças públicas

Foto: Reprodução. 
A cidade de Guarabira é uma das poucas na Paraíba que sai na frente e adere ao programa de coleta seletiva, em seu processo de sustentabilidade. O feito só foi possível após o fim do lixão e a instalação do aterro sanitário intermunicipal. E, para celebrar o lançamento do projeto, intitulado Recicla Gba, a prefeitura local resolveu instalar lixeiras ecológicas nas praças centrais da cidade, seguindo o exemplo de grandes centros brasileiros e de países de primeiro mundo.

As lixeiras ecológicas instaladas pela PMG são baldes que serviram como embalagens de margarina, foram reaproveitados pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, padronizados e implantados em postes de iluminação das praças públicas, sendo implantado em par; um para por o resíduo seco e o outro para colocar o lixo úmido. 

“Não fazia sentido comprar e instalar lixeiras convencionais, já que a cidade começa a incentivar a coleta seletiva, a reutilização, a reciclagem de materiais. Além da economia do dinheiro público, seguimos exemplos de sustentabilidade já adiantados em grandes cidades brasileiras e mundiais”, destacou o secretário de Meio Ambiente de Guarabira, Alcides Camilo, ao editorial de PLUGADOS NA NOTÍCIA.

Em razão disto, em poucas pesquisas que realizamos na net sobre o assunto, descobrimos que, em Natal, a capital Norte-rio-grandense não foi diferente – a gestão local, reutilizou pneus e os transformou em lixeiras ecológicas, as instalando em espaços públicos. O exemplo seguiu para outras cidades potiguares, como Macaíba.

Garrafões inválidos, de água mineral, foram reaproveitados em Paranaguá, no estado do Paraná, e também foram transformados em lixeiras sustentáveis. O mesmo aconteceu na cidade de Luiz Eduardo Magalhães, na Bahia, por meio de doação de um empresário local.

“Hoje a população de Guarabira pode entender de fato que temos a nossa coleta seletiva, uma ferramenta importante para mudarmos a realidade da nossa cidade. Isso significa que a questão do lixo está sendo vista de forma responsável, tanto pelo poder público, quanto pela população”, destacou o prefeito Marcus Diôgo, durante coletiva de imprensa realizada na última terça-feira, 6/7.

Com o fim do lixão em Guarabira, a prefeitura transformou catadores de lixo em agentes coletores de recicláveis, que passarão nas ruas em dia de coleta, para recolher nas portas o material reciclável (como papéis, plásticos, vidro, alumínio, dentre outros). O intuito é que apenas o lixo orgânico (restos de alimentos, guardanapos, papel higiênico, etc.) seja destinado para o aterro sanitário.

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário