Fim da caçada: Lázaro Barbosa morre em troca de tiros com a polícia em Goiás

O criminoso procurado há 20 dias acusado de matar uma família em Ceilândia foi morto em confronto com a polícia. 

Foto: Reprodução / Redes Socias. 
Lázaro Barbosa, 32 anos, acusado de matar quatro pessoas de uma mesma família em Ceilândia, foi morto em troca de tiros com a polícia na manhã desta segunda-feira (28/6), em Águas Lindas de Goiás. Ele era procurado há 20 dias.

Antes da confirmação da morte do criminoso, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, havia anunciado, pelas redes sociais, a prisão. "Ta aí, minha gente, como eu disse, era questão de tempo até que a nossa polícia, a mais preparada do país, capturasse o assassino Lázaro Barbosa. Parabéns para as nossas forças de segurança. Vocês são motivo de muito orgulho para a nossa gente! Goiás não é Disneylândia de bandido", escreveu o governador na legenda da publicação.

Antes da confirmação da morte, Lázaro foi levado para um hospital da região de Águas Lindas (GO).

“Encerrado, graças a Deus”, diz secretário de Segurança de Goiás

Após a confirmação da morte de Lázaro Barbosa, o secretário de segurança de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, se pronunciou sobre o fim da operação: “Encerrado, graças a Deus”.

O secretário e os policiais da força de segurança foram recebidos com aplausos pela população de Águas Lindas do Goiás. A confirmação da prisão foi feita na manhã desta segunda-feira (28/6) pelo governador do Goiás, Ronaldo Caiado.

Casa Militar de Goiás foi responsável por capturar Lázaro, diz Caiado

Em entrevista à GloboNews, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), exaltou as forças de segurança que fazem parte da força-tarefa que buscavam por Lázaro. Segundo ele, a Casa Militar do estado foi a responsável por capturar o foragido na manhã desta segunda-feira (28/6), após uma troca de tiros.

“Nós temos, hoje, a melhor polícia do país. Não houve hora nenhuma a necessidade de mudar a iniciativa e o preparo dos nosso policiais. Não houve nenhum assassinato a mais, nossa polícia não se excedeu em nenhum momento”, disse.

Além disso, Caiado afirmou que as investigações em torno das pessoas que ajudaram Lázaro durante a fuga. “É uma rede criminosa. Ele estava ali muito bem aparelhado”, frisou.

Na última sexta-feira (25/6), a polícia prendeu duas pessoas suspeitas de esconderem o foragido. O caseiro, Alain Reis Santana, foi liberado após audiência de custódia. O proprietário da chácara, Elmir Caetano, 74, segue preso. (*) Correio Brasiliense


Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário