'Calvário': juíza mantém a prisão de Edvaldo Rosas e Pietro Harley durante audiência de custódia

Edvaldo Rosas e Pietro Harley. Foto: Edição / Blog do Helder Moura. 
A juíza Andrea Arcoverde (Vara das Execuções Penais) manteve, na tarde desta quinta (dia 4), durante audiência de custódia, as prisões do ex-presidente do PSB, Edvaldo Rosas e do empresário Pietro Harley. Os dois, como se sabe, foram alvos da Operação Calvário 11 e 12 – A Origem, desencadeada pela manhã.

Coriolano Coutinho, que já estava preso por supostas violações no uso da tornozeleira, também algo da operação, continua preso. Edvaldo e Pietro foram, então, encaminhados a Penitenciária Média de Mangabeira e ficarão em celas especiais, individuais e separados dos demais presos.

Calvário – A operação, nessas duas fases, teve como foco como alvo contratos para aquisição de material didático, por parte das Secretarias de Educação do Estado, no ano de 2014, e do Município de João Pessoa, no ano de 2013.

As compras suspeitas realizadas pelo Estado atingiram R$ 4.499.995,50, enquanto as promovidas pela prefeitura chegaram a R$ 1.501.148,60. O desvio apurado foi, segundo a força-tarefa, da ordem R$ 2,3 milhões, “em razão do pagamento de propinas a agentes públicos e políticos”.

Foram cumpridos três mandados de prisão preventiva e mais 28 de busca e apreensão, em João Pessoa, Cabedelo, Campina Grande e Taperoá, assim como em Brasília (DF), Florianópolis (SC) e São Paulo (SP), expedidos pela 1ª Vara Criminal de João Pessoa. (*) Blog do Helder Moura

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário