Cássio lamenta que Raniery tenha deixado a oposição para se juntar a ‘máfia da calvário’

O ex-governador Cássio Cunha Lima. Foto: Reprodução. 
O ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB) disse nesta sexta-feira (28) durante entrevista concedida ao Jornal do Meio Dia, na Rádio Constelação FM de Guarabira, que lamenta a atitude do deputado estadual Raniery Paulino (MDB) por ter deixado a oposição para se aliar aos governistas, segundo Cunha Lima, se juntou com a ‘máfia da calvário’.

“O que me surpreende é ver um jovem que se mostrava coerente, combativo, indignado com essa coisa toda, se juntar com todo esse esquema; que é o jovem deputado Raniery Paulino. Raniery durante muito tempo foi o líder da oposição, combateu tudo isso com vigor, firmeza e coragem, como referência da oposição na Paraíba. E de repente se alia a tudo isso, traz para ele a Calvário, porque quando ele se junta ao governo, ele está concordando com tudo que foi feito. É muito triste ver um jovem que é talentoso, demonstrar tamanha incoerência, tamanha incapacidade de compreender o seu papel político no estado, de jogar no lixo uma biografia que está sendo conduzida. Tão jovem meu Deus, mas se juntou com a máfia”, lamenta Cássio

O ex-senador expõe que o governo de João Azevedo é a continuação dos governos de Ricardo Coutinho, e diz que não se pode fazer de contas que João não tem nada a ver com a Operação Calvário, e que está muito claro que o rompimento entre Coutinho e Azevêdo é falso; para de forma conveniente passar a ideia que estão rompidos. Ele diz que Ricardo está na Paraíba como o ex-governador Sérgio Cabral (preso) está para o Rio de Janeiro, 

"Mais de R$ 134 milhões foram desviados da Saúde dos paraibanos – é obvio que João é membro desta estrutura criminosa. Não foi à toa que ele foi indicado por Ricardo. E não será surpresa se o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) determinar o afastamento do governador da Paraíba como fez com o governador do Rio de Janeiro. Ricardo Coutinho é um ladrão perigoso; bandido desqualificado de alta periculosidade e João faz parte disso porque tem delação, a Granja foi alvo de busca e apreensão. E quem está do lado deste governo, está do lado da Calvário; o maior escândalo de corrupção do estado Paraíba. A Polícia Federal e o Gaeco foram quem fizeram a reforma administrativa no governo de João, e quem não foi alcançado pelo MPPB continua no governo – é a mesma patota, é o mesmo time”, afirmou Cunha Lima.

Durante a entrevista Cássio Cunha Lima enalteceu a postura da deputada Camila Toscano na Assembleia Legislativa da Paraíba, de quem disse se orgulhar. E mais uma vez lamentou a atitude do outro representante de Guarabira, o deputado Raniery.

“A postura de Camila Toscano, mulher de fibra, coerente, digna, corajosa que não se curva, que não se dobra, não se vende, que não joga a sua trajetória no lixo, não ‘lameia’ a sua biografia, como aconteceu infelizmente com Raniery, eu tenho que dizer com certo lamento, pois eu sempre vir em Raniery como um jovem talentoso, mas vai dizer o que agora; vai dizer que se juntou a calvário ou vai dizer que João não tem nada a ver com isso, ou vai engolir tudo aquilo que disse. Incrível que depois de tudo revelado vai apoiar. Oferece apoio a essa estrutura criminosa que combatia até ontem”, pontuou. 

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário